Homem encontrado morto no córrego Anhanduí sofria de esquizofrenia, diz família

Joaquim Moreira Alves Filho, de 31 anos, se jogou nesta tarde de segunda-feira (5) da ponte que liga os dois lagos da Avenida Enersto Geisel, sentido centro bairro, depois da Avenida Manoel da Costa Lima, em Campo Grande (MS).
| 05/12/2011
- 23:35
Homem encontrado morto no córrego Anhanduí sofria de esquizofrenia, diz família

Joaquim Moreira Alves Filho, de 31 anos, se jogou nesta tarde de segunda-feira (5) da ponte que liga os dois lagos da Avenida Enersto Geisel, sentido centro bairro, depois da Avenida Manoel da Costa Lima, em Campo Grande (MS).

De acordo com os familiares, Joaquim Moreira Alves Filho, de 31 anos, sofria de esquizofrenia e este poderia ser um dos motivos que o levou a se suicidar nesta tarde de segunda-feira (5). Ele se jogou no córrego Anhanduí, na ponte que liga os dois lagos da Avenida Enersto Geisel, sentido centro bairro, depois da Avenida Manoel da Costa Lima.

As equipes do Corpo de Bombeiro de Campo Grande (MS) se deslocaram por volta das 16h30 para atender a ocorrência. Mas chegando ao local, constatou que ele já se encontrava em óbito. A família que não quis se identificar e está muito abalada. O fato atraiu a atenção de muitos curiosos, aglomerando cerca de 200 pessoas.

O homem estava sem documentos, mas dois irmãos que residem próximo ao local do ocorrido identificaram o corpo. Além de esquizofrênico, a família também informou que o rapaz era usuário de drogas e há muito tempo estava depressivo.

Veja também

A página foi criada para dar mais transparência sobre publicidade eleitoral exibida por meio de todas as plataformas da empresa

Últimas notícias