Geral

Hackers dizem ter atacado 500 sites de prefeituras

O grupo de hackers Fatal Error Crew publicou no Twitter uma lista com 500 sites de prefeituras e câmaras municipais que eles dizem ter tirado do ar nesta quinta-feira (23). Esse é o mesmo grupo que no último fim de semana vazou supostas informações de funcionários do Exército. Os sites da Presidência da República e […]

Arquivo Publicado em 23/06/2011, às 20h50

None

O grupo de hackers Fatal Error Crew publicou no Twitter uma lista com 500 sites de prefeituras e câmaras municipais que eles dizem ter tirado do ar nesta quinta-feira (23). Esse é o mesmo grupo que no último fim de semana vazou supostas informações de funcionários do Exército. Os sites da Presidência da República e do Ministério dos Esportes também saíram do ar hoje, mas pela ação de outro grupo de piratas virtuais.

Os hackers do Fatal Error Crew escreveram no Twitter: “pra começar nesse feriado, 500 sites dos ladrões DOWNNN”. O grupo disse ainda que tirou do ar páginas de prefeituras e câmaras municipais de vários Estados.

A maioria dos sites atacados são de municípios pequenos do interior do país, mas também há na lista cidades de médio porte, como Altamira (PA), Bento Gonçalves (RS), Chuí (RS) e Diamantina (MG). Nenhum site das capitais estaduais foi atingido.

No página do Twitter do grupo há um link com a lista completa de todos os endereços.

Site da presidência sai do ar

Além dos sites das prefeituras, os endereços eletrônicos da Presidência da República também saíram do ar. o www.presidencia.gov.br e o www.info.planalto.gov.br, voltaram a ficar fora do ar nesta quinta-feira (23), após os ataques de hackers aos endereços virtuais do governo ocorridos na quarta-feira (22).

Procurada, a assessoria de imprensa do Planalto não confirmou que haja relação entre os ataques e o fato de os sites estarem fora do ar hoje. De acordo com o Planalto, pode estar ocorrendo uma manutenção de rotina. Entretanto, em manutenções desse tipo a assessoria costuma avisar com antecedência que os sites ficarão indisponíveis, o que não aconteceu desta vez.

Jornal Midiamax