Geral

Governo não inaugura prédio novo e delegacia de Costa Rica funciona em condição precária

Superlotada e com condições precárias, a delegacia de Polícia Civil de Costa Rica, onde funciona a cadeia pública aguarda a inauguração de uma nova sede, construída em 2010 pelo Governo Estadual. Segundo informações do site Hora da Notícia, a delegacia atual foi construída no século passado e tem capacidade para abrigar cerca de 10 pessoas, […]

Arquivo Publicado em 07/02/2011, às 19h20

None
2040522285.jpg

Superlotada e com condições precárias, a delegacia de Polícia Civil de Costa Rica, onde funciona a cadeia pública aguarda a inauguração de uma nova sede, construída em 2010 pelo Governo Estadual.

Segundo informações do site Hora da Notícia, a delegacia atual foi construída no século passado e tem capacidade para abrigar cerca de 10 pessoas, porém atualmente possuí 30 pessoas presas.

Um fato ocorrido há alguns dias, demonstra a superlotação do local. O delegado Cleverson Alves dos Santos, precisou liberar quatro pessoas acusadas de receptação, por não ter espaço para prendê-los, ele conta que os indiciou, mas não os prendeu.

A nova delegacia já está em fase de acabamento, e segundo a assessoria da Secretaria de Estado e Segurança Pública (Sejusp), faltam apenas pequenos detalhes de acabamento, porém não há previsão de data para inauguração.

O novo espaço terá seis celas, com capacidade para seis presos em cada, mas o delegado Cleverson lembra que apenas seis policiais compõem o efetivo da delegacia e não é suficiente para a demanda nem mesmo da delegacia atual.

Perigo

Ainda segundo o delegado a maioria dos crimes ocorridos no município são referentes ao tráfico de drogas, porém entre os presos os crimes mais comuns são latrocínio (roubo seguido de morte) e homicídio (assassinato).

Há alguns meses atrás houve uma tentativa de fuga de um dos presos de alta periculosidade. O plano dos criminosos era tentar fugir matando o delegado e agentes penitenciários. O caso foi solucionado com a transferência do preso para Campo Grande.

Informações da população local, dizem que os presos armam planos de fuga e assassinato, mas o delegado diz que apesar do perigo, não é ameaçado pelos presos.

Jornal Midiamax