O Frigorífico JBS Bertin, na BR-060, entre Campo Grande e Sidrolândia, demitiu esta semana cerca de 300 funcionários do setor de desossa, segundo o presidente da Stic-CG (Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Carnes e Derivados de Campo Grande), Vilson Gimenes Gregório. Conforme o sindicalista, o frigorífico estaria acabando com o segundo turno de desossa, que começava a partir das 3h30.

“Essas indústrias recebem todo tipo de incentivo da União, Estado e Município e quando bem entendem promovem esse tipo de mudança, prejudicando centenas de famílias com a demissão de funcionários”, desabafou, através de sua assessoria, o sindicalista que pede providências dos governos para evitar atitudes parecidas de frigoríficos instalados no Estado.

Segundo a assessoria de sindicato, em menos de 15 dias, a mesma indústria, dona da antiga BMZ, indústria de curtume instalada no Núcleo Industrial de Campo Grande, demitiu 300 funcionários.

Os novos demissionários, com mais de um ano de “casa”, farão a rescisão contratual na sede do sindicato entre os dias 22 e 25 de agosto. De acordo com Gimenes, são mais de 100 marcados para essas datas. Os demais demissionários têm menos de um ano de “casa”. Por conta disso, o acerto será feito na própria empresa.