Geral

Franceses têm dúvidas sobre possibilidade de identificar corpos do AF 447

Os investigadores franceses tentarão resgatar todos os corpos das vítimas do voo AF 447 da Air France que forem localizados, mas não sabem ainda se será possível identificá-los, disse à BBC Brasil o coronel François Daust, diretor do Instituto de Pesquisas Criminais da Polícia Militar francesa. Segundo ele, podem existir dificuldades técnicas para extrair o […]

Arquivo Publicado em 05/05/2011, às 20h09

None

Os investigadores franceses tentarão resgatar todos os corpos das vítimas do voo AF 447 da Air France que forem localizados, mas não sabem ainda se será possível identificá-los, disse à BBC Brasil o coronel François Daust, diretor do Instituto de Pesquisas Criminais da Polícia Militar francesa.


Segundo ele, podem existir dificuldades técnicas para extrair o material genético dos ossos das vítimas do voo da Air France, que caiu no Atlântico em 2009 e matou 228 pessoas.


“Os corpos estão há quase dois anos submersos a 3,9 mil metros de profundidade. Faremos testes para tentar extrair o DNA dos ossos, mas não sabemos se isso será possível e quais resultados vamos obter”, explica o militar.


“Preferimos manter muita prudência em relação à identificação das vítimas porque há muitos elementos desconhecidos”, diz Daust.


Nesta quinta-feira (5), a Polícia Militar francesa anunciou o resgate do primeiro corpo içado dos destroços do avião, que estava preso no assento do avião.


O comunicado da polícia militar francesa informa ainda que foi realizada uma coleta de material dos restos mortais dessa vítima “para determinar a possibilidade de uma identificação por meio de testes de DNA”, diz o texto.


Essa coleta será enviada a um laboratório francês na próxima semana para exames de DNA.

Jornal Midiamax