Geral

Fórum debate povos tradicionais do Pantanal dia 25 e 26 de outubro

O modo de vida, cultura e desafios dos povos ribeirinhos, quilombolas, extrativistas e indígenas serão os temas do “I Fórum – Povos Tradicionais do Pantanal de Mato Grosso do Sul – Os saberes tradicionais e a conservação do Pantanal”. O evento é uma organização do Ministério Público Federal, Embrapa Pantanal, Faculdade Salesiana Santa Tereza com […]

Arquivo Publicado em 28/09/2011, às 21h59

None

O modo de vida, cultura e desafios dos povos ribeirinhos, quilombolas, extrativistas e indígenas serão os temas do “I Fórum – Povos Tradicionais do Pantanal de Mato Grosso do Sul – Os saberes tradicionais e a conservação do Pantanal”. O evento é uma organização do Ministério Público Federal, Embrapa Pantanal, Faculdade Salesiana Santa Tereza com apoio da Prefeitura de Corumbá e Ladário e o Exército Brasileiro e será realizado nos dias 25 e 26 de outubro. As inscrições para participar do encontro estão abertas até o dia 18.


O fórum será realizado no auditório da Faculdade Salesiana de Santa Tereza e pretende garantir que a população tenha consciência da necessidade de uma auto-organização das comunidades pantaneiras, para que possam discutir e superar problemas que ocorrem nestas localidades. “É importante garantir aos povos tradicionais, os que vivem na planície pantaneira, direitos básicos à educação, saúde, fixação do homem a terra e buscar a melhoria de qualidade de vida e sobrevivência”, comentou o secretário de Educação, Hélio de Lima que ressaltou a importância dada pela administração do prefeito Ruiter Cunha de Oliveira (PT) aos povos ribeirinhos com políticas de acesso à educação, por meio das Escolas das Águas e suas extensões, e também pelo programa social Povo das Águas, que leva atendimento médico, odontológico, social e educacional para diferentes regiões do Pantanal.


Pesquisas realizadas nas comunidades de São Lourenço e Porto da Manga mostraram a necessidade de a sociedade se reunir e debater o meio em que vivem essas populações tão tradicionais. “Por conta desse trabalho feito com essas comunidades, foi visto que eles ainda enfrentam alguns problemas e o Ministério Público Federal então encampou essa idéia. Durante o evento, serão realizadas várias palestras sobre os diferentes ângulos das comunidades tradicionais”, disse Sandra Mara Araújo Crispim, pesquisadora e supervisora do setor de Gestão e Transferência de Tecnologia da Embrapa Pantanal.


“A idéia do evento é organizar essas comunidades para permitir que elas se interajam, integrem e lutem pelos seus direitos, além da preservação do Pantanal que é o meio ambiente, fonte de vida e de cultura. O papel do MPF nessa questão é auxiliar essas comunidades a se organizarem, para que lutem pelos seus direitos, pelo Pantanal e preservação dos seus conhecimentos”, comentou o procurador da República, Wilson Rocha Assis. Mais informações sobre inscrições e programação do “I Fórum – Povos Tradicionais do Pantanal de Mato Grosso do Sul – Os saberes tradicionais e a conservação do Pantanal” estão disponíveis no site do evento. O endereço eletrônico é: www.cpap.embrapa.br/forum.

Jornal Midiamax