Geral

Fiocruz busca parceria para desenvolver vacinas

Desenvolver vacinas em conjunto com outros laboratórios é um dos objetivos do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fiocruz (Bio-Manguinhos), que organiza o 2º Simpósio Internacional sobre o tema. Entre hoje (4) e sexta-feira (6), cerca de 300 especialistas do Brasil, dos Estados Unidos e de Cuba se reúnem no Rio de Janeiro para tratar […]

Arquivo Publicado em 04/05/2011, às 19h28

None

Desenvolver vacinas em conjunto com outros laboratórios é um dos objetivos do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos da Fiocruz (Bio-Manguinhos), que organiza o 2º Simpósio Internacional sobre o tema. Entre hoje (4) e sexta-feira (6), cerca de 300 especialistas do Brasil, dos Estados Unidos e de Cuba se reúnem no Rio de Janeiro para tratar do assunto.

“Estamos buscando parcerias nacionais e internacionais para alavancar nosso desenvolvimento. Ou parcerias para a transferência de tecnologia ou para o desenvolvimento conjunto”, disse o diretor da instituição, Artur Roberto Couto. A Bio-Manguinhos é uma das maiores produtoras de vacinas e kits para diagnóstico de doenças infecto-parasitárias da América Latina.

O programa de imunização no Brasil atende a pelo menos 3 milhões de pessoas e é referência no mundo. Segundo o diretor, a introdução de vacinas no programa contribuiu para reduzir a ocorrência de uma série de doenças e a eliminar algumas como a varíola, o sarampo e a poliomielite.

Na Bio-Manguinhos, segundo Couto, está em estágio avançado o desenvolvimento de vacina contra as meningites B e C.

Hoje, durante a abertura do simpósio, a Bio-Manguinhos lançou um kit para diagnóstico rápido de HIV, o Dual Path Platform, que custa cinco vezes menos que o utilizado na rede pública.

Jornal Midiamax