Geral

Festival valoriza culinária pantaneira e permite a busca por novos sabores

Começou nesta quinta-feira (11) o Festival Gastronômico 2011. Nem o vento forte que atingiu a cidade durante a noite de ontem – segundo a FAB (Forças Aérea Brasileira), as rajadas chegaram a 70 quilômetros por hora – impediu a abertura do evento, caracterizado por valorizar a culinária pantaneira aliada a novas experiências. “Cada vez que […]

Arquivo Publicado em 11/11/2011, às 16h10

None

Começou nesta quinta-feira (11) o Festival Gastronômico 2011. Nem o vento forte que atingiu a cidade durante a noite de ontem – segundo a FAB (Forças Aérea Brasileira), as rajadas chegaram a 70 quilômetros por hora – impediu a abertura do evento, caracterizado por valorizar a culinária pantaneira aliada a novas experiências.


“Cada vez que o tempo ameaça uma festa nossa, eu também ‘ameaço’ São Pedro de não colocar mais nenhuma bandeirola na festa dele. No final dá tudo certo”, brincou a diretora-presidente da Fundação de Cultura e Turismo do Pantanal, Heloísa da Costa Urt.


O início do Festival Gastronômico ocorreu na avenida General Rondon, uma das novidades do evento este ano. “A proposta da praça é democratizar a nossa culinária, tornar a festa mais acessível a todo mundo”, explicou Helô. Lá podem ser encontrados alguns dos quitutes característicos da região, como o arroz carreteiro, a chipa e o churrasco de chão.


Nos 32 restaurantes que participam do Festival, a cozinha do Pantanal ganha incremento de novos temperos e acompanhamentos. “Comam bastante. Deixem o regime para depois do dia 16”, intimou Heloísa Urt.


Para a diretora-presidente da Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul, Nilde Brum, o evento qualifica o turismo praticado no município. “É um evento importante para o Estado porque valoriza a gastronomia do Mato Grosso do Sul”, afirmou. Ela lembrou ainda da 3ª edição da Seleção Estadual de Gastronomia do Estado, que acontece paralelamente ao Festival, entre os dias 14 e 16.


A seleção tem como principal propósito promover e reciclar os profissionais da área, identificação dos sabores que representam cada região turística de Mato Grosso do Sul, premiar o prato principal e o prato doce que estarão representando o MS no Salão Nacional de Turismo em São Paulo em 2012 e 2013. O Senac e a Abrasel são parceiros da Fundtur na seletiva.


Degustação


Durante a abertura oficial da festa, alguns pratos foram expostos e depois apreciados pelo público. “Muito bom. Um sabor realmente surpreendente”, avaliou Jéssika Gimenez, de 19 anos. Ela e a filha Pryscilla, de apenas 2 anos, provaram um pouco das receitas que integram o Festival. “Além de gostoso, os pratos são muito bonitos, muito atrativos para quem vê. Só de olhar dá fome”, completou ao Diário.


Nas barracas, a chipa paraguaia também conquistou admiradores. “O segredo é a erva doce”, revelou Dionízio Maldonado, um dos integrantes da tenda. Além disso, o modo de preparo é um pouco diferente do praticado em Corumbá. “A Maristela Figueiredo (cozinheira) é de Itapúa, região de fronteira entre o Paraguai e a Argentina. Ela está apresentando a autêntica chipa paraguaia, mas também vai mostrar receitas que usam os produtos da terra, como o queijo boliviano e o fubá saboró”, explicou Maldonado.

Em sua quinta edição, o Festival Gastronômico – Sabores do Pantanal de 2011 segue até 16 de novembro. A atividade faz parte da Semana de Sabor e Arte, quando acontecerá também o II Corumbá em Dança e o XI Concerto de Santa Cecília.

Jornal Midiamax