Geral

Federação de Boliche do Mato Grosso do Sul tem nova diretoria

A FbolMS (Federação de Boliche de Mato Grosso do Sul) tem nova diretoria desde fevereiro. Controlada por pessoas de Campo Grande desde a sua fundação, a entidade passa agora a ser administrada por douradenses. O novo presidente é Gilson Domingos do Mar, um dos fundadores do CBD (Clube de Boliche Dourados) – primeiro clube de […]

Arquivo Publicado em 11/03/2011, às 14h40

None

A FbolMS (Federação de Boliche de Mato Grosso do Sul) tem nova diretoria desde fevereiro. Controlada por pessoas de Campo Grande desde a sua fundação, a entidade passa agora a ser administrada por douradenses.


O novo presidente é Gilson Domingos do Mar, um dos fundadores do CBD (Clube de Boliche Dourados) – primeiro clube de boliche de Mato Grosso do Sul. O vice-presidente é Helio Ramires de Freitas, que, assim como Gilson, já presidiu o CBD e ocupou outros cargos no clube.


Eles assumiram a entidade após a renúncia do presidente, Ângelo Augusto Smaniotto, e do vice Rogério Yoshio Yamazato, eleitos em junho de 2008. Durante dois anos e meio, a federação ficou praticamente inoperante e a representação do Estado nos eventos nacionais de boliche se resumiu ao clube de Dourados.


“Este será um ano para colocar a casa em ordem, com modernidade no estatuto, regularização de documentos e aproximação com os governos para que o boliche volte a receber investimentos do setor público”, afirmou o novo presidente da FbolMS, Gilson do Mar. Segundo ele, a meta é fazer com que a federação volte a promover o esporte boliche em Mato Grosso do Sul, trabalho feito nos últimos dois anos pelo CBD e por iniciativa das próprias casas de boliche.


Um dos projetos da nova diretoria é popularizar o boliche entre alunos de escolas públicas e privadas. Considerado um esporte caro e com pouca divulgação, o boliche brasileiro ainda está longe do nível alcançado em outros países da própria América do Sul, como Venezuela, Colômbia e Argentina.


A saída, segundo Gilson do Mar, é trazer gente nova para o boliche, despertar o interesse da mídia e atrair investidores e patrocinadores.


“Temos muito trabalho pela frente, mas só o fato de poder assumir a federação já é a realização de um sonho antigo dos atletas douradenses. Todos os principais títulos conquistados por Mato Grosso do Sul no boliche nacional foram através de atletas douradenses. Aqui fica o primeiro clube oficial de boliche de MS e é em Dourados que ocorre a maioria das competições. Nada mais justo que a federação fosse comandada por gente de Dourados. Agora é trabalhar, para organizar o boliche e tornar o esporte visível aqui em nosso Estado”, avaliou o presidente.


Segundo ele, a FbolMS pretende promover um evento com a imprensa de Mato Grosso do Sul, para popularizar o esporte entre os meios de comunicação. “Em 2005 tivemos o primeiro torneio da imprensa em Dourados e a partir dali o boliche cresceu na cidade, ganhou divulgação e novos praticantes. Agora queremos repetir a receita e talvez ampliar para a capital”, explicou.


“Vamos administrar o boliche para todo o Estado, incentivando, na medida do possível, a melhoria das casas existentes e dando suporte técnico a empresários que queiram entrar neste negócio. Cidades como Ponta Porã, Três Lagoas, Naviraí e até mesmo Campo Grande têm grande potencial para novos centros de boliche”, afirmou Gilson do Mar.


De acordo com o dirigente, atualmente apenas três clubes fazem parte da FbolMS e a ideia é incentivar a criação de pelo menos mais duas entidades. “Outra medida será abrir espaço para a participação direta de atletas como sócios da federação”, afirmou o presidente.

Jornal Midiamax