Geral

Ex-namorado planejou a morte de professor em Corumbá para trocar carro por drogas

Relacionamento homoafetivo foi confirmado por um dos dois presos que confessaram a morte do professor. O rapaz disse que manteve o namoro com ele desde 2008, quando tinha 17 anos de idade. Ramão, de 47 anos, foi achado degolado em casa.

Arquivo Publicado em 23/06/2011, às 13h59

None
1974633956.jpg

Relacionamento homoafetivo foi confirmado por um dos dois presos que confessaram a morte do professor. O rapaz disse que manteve o namoro com ele desde 2008, quando tinha 17 anos de idade. Ramão, de 47 anos, foi achado degolado em casa.

Um dos assassinos confessos do professor Ramão Jacinto Espíndola, de 47 anos, era namorado dele desde 2008. Fábio Nascimento, de 20 anos, confirmou o relacionamento durante depoimento e admitiu que planejou o crime com o comparsa Luiz Alberto Cardosos, de 24 anos.

Os dois foram presos logo no começo da manhã desta quinta-feira (23) e confessaram o assassinato, que teriam cometido com intenção de roubar Ramão. O professor estava desaparecido desde 10 de junho e o corpo dele foi encontrado no último dia 14, em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande.

Segundo informações do delegado Jeferson Rosa Dias, titular do 1º Distrito Policial de Corumbá, a dupla revelou detalhes de como o professor foi morto e Fábio confirmou o relacionamento homoafetivo, que, segundo ele, mantinha desde 2008, quando ainda tinha 17 anos de idade.

Conforme o depoimento, Fábio afirmou a primeira facada teria sido desferida por Luiz Alberto. Com a força do golpe, a faca teria se quebrado e Luiz teria decidido degolar Ramão para confirmar a morte. Fábio segurou o professor durante todo tempo.

Da casa do professor, o ex-namorado e o comparsa levaram alguns pertences e o automóvel de Ramão, um Ford Ka branco, que foi trocado na Bolívia por 300 gramas de pasta-base de cocaína mais 200 dólares, equivalentes a aproximadamente R$ 316,00.

O corpo foi encontrado pelo diretor de uma escola particular onde Ramão lecionava. O colega desconfiou do sumiço de Ramão, que não costumava faltar serviço, e resolveu visitá-lo.


Prisão

A Polícia Civil de Corumbá prendeu os dois por volta das 6 horas desta quinta-feira. Eles estavam na região do Loteamento Pantanal, em um local que funcionava como ponto de venda de entorpecentes.

Outros três jovens que estavam no local foram liberados porque não têm nenhuma ligação com o crime. (Com informações de Marcelo

Jornal Midiamax