Geral

Evento que incentiva plantio de florestas acontece em Camapuã e Campo Grande

O programa Mais Floresta fecha 2011 nas cidades de Camapuã e Campo Grande, nos dias 17 e 18 de novembro, respectivamente. Os sindicatos rurais dos dois municípios estão com as inscrições abertas para os interessados em participar das palestras que compõem o workshop do projeto. Até agora, oito municípios foram beneficiados com o programa. Além de […]

Arquivo Publicado em 11/11/2011, às 14h45

None

O programa Mais Floresta fecha 2011 nas cidades de Camapuã e Campo Grande, nos dias 17 e 18 de novembro, respectivamente. Os sindicatos rurais dos dois municípios estão com as inscrições abertas para os interessados em participar das palestras que compõem o workshop do projeto.

Até agora, oito municípios foram beneficiados com o programa. Além de Camapuã e Campo Grande, os municípios de Alcinópolis, Anaurilândia, Aparecida do Taboado Sonora, Bataguassu, Batayporã, Brasilândia, Cassilândia, Chapadão do Sul, Coxim, Figueirão, Nova Andradina e Sonora participarão do Mais Floresta no próximo ano.

Mato Grosso do Sul tem hoje aproximadamente 300 mil hectares de florestas plantadas. A expectativa, oficializada por meio do Plano Estadual de Florestas, é de que essa área chegue a 1 milhão de hectares até 2030. Atualmente, a estimativa do Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) é que existam em MS, aproximadamente 12 mil hectares de seringueiras. Para 2030, com o incentivo do governo Estadual e do programa Mais Floresta a expectativa é de que até lá mais de 50 mil hectares de seringueiras estejam plantados, classificando MS como o segundo maior produtor nacional de látex, ficando atrás apenas de São Paulo. A produção mundial de borracha é de 8 milhões de toneladas e há um déficit de 1 milhão de toneladas por ano. O principal atrativo é o valor pago pela borracha.  Hoje um hectare de seringueira em fase de sangria tem um rendimento bruto mensal de cerca de R$ 1.200,00

O Senar/MS junto com a Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul) e o Sebrae (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Mato Grosso do Sul) pretende promover até meados de 2012, seminários em 25 municípios de Mato Grosso do Sul. As cidades beneficiadas compõe o Plano Estadual de Florestas e possuem grande atividade pecuária em pastagens de baixa lotação.

O evento começa às 7 horas e encerra às 17 horas, e traz palestras sobre “Mercado da Borracha Natural e a Rentabilidade da Seringueira”, com o diretor da Polifer, Getulio Ferreira; “Manejo do Seringal”, com o professor Marco Cerqueira, do Portal Assithe; “Linhas de Financiamentos do Setor Florestal”, com representantes do Banco do Brasil e do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Estremo Sul), “A Rentabilidade da Atividade Pecuária com o Eucalipto”, com o prof. Dr. Omar Daniel, da Sociedade Brasileira de Agrosilvicultura – SBAG, e o “Mercado Regional do Eucalipto”, com o diretor da Reflore, Dito Mário.

São parceiros do Mais Floresta: Painel Florestal, Cautex, Banco do Brasil, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul-BRDE, Reflore MS, Sebrae, Sociedade Brasileira de Agrossilvicultura-SBAG, Universidade Federal da Grande Dourados-UFGD.

Informações e inscrições www.senarms.org.br

Jornal Midiamax