Geral

Espírito Santo registra 1.435 raios em um dia

O Espírito Santo registrou 1.435 raios na terça-feira (15), segundo dados do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O número é bem maior do que o registrado nos dias anteriores, quando ocorreram 541 descargas elétricas na segunda-feira (14) e outras 145 no domingo (13). Somente na região da Grande Vitória […]

Arquivo Publicado em 16/03/2011, às 21h53

None

O Espírito Santo registrou 1.435 raios na terça-feira (15), segundo dados do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). O número é bem maior do que o registrado nos dias anteriores, quando ocorreram 541 descargas elétricas na segunda-feira (14) e outras 145 no domingo (13). Somente na região da Grande Vitória caíram 235 raios na terça-feira.


O coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosférica do Inpe, Osmar Pinto Junior, explicou que o número de raios não é anormal para a época do ano. “Não há nada que fuja do padrão e o número nem é tão grande. Para se ter uma idéia, nós já tivemos tempestades na Grande Vitória, com cerca de mil raios. Essa última, de ontem, foi na ordem de 230”, afirma.


Ele ainda explica que há uma zona de convergência atuando no Sudeste, o que provoca nebulosidade no Espírito Santo. Quando há muita umidade e o dia fica quente, favorece a formação de tempestades e a ocorrência de raios, como aconteceu na terça-feira.


“A quantidade de raios é grande, mas março é uma época de ocorrência de tempestades no Sudeste. A variabilidade acontece, é uma característica própria do verão. Se isso estivesse acontecendo em maio ou junho, estaríamos em uma situação atípica”, diz.


Segundo ele, o Norte do Espírito Santo, por ter um clima mais seco, registra menor incidência de raios do que a região Sul.


Pinto Junior explica que possivelmente o número de raios que realmente caiu é até maior, porém não há sensores suficientes no estado. “Nós só temos um sensor no Espírito Santo e isso limita bastante as informações. Medimos uma quantidade, mas provavelmente há bem mais e perdemos alguns”, disse.


Segundo o coordenador, até o final de abril, a rede estará mais eficiente e com mais precisão, porque serão instalados mais três sensores: no Sul do estado, no Norte do estado e outro na Grande Vitória.

Jornal Midiamax