Nações ocidentais circularam nesta terça-feira (23) o esboço de uma resolução da ONU que pede por sanções contra o presidente sírio, Bashar al-Assad, influentes membros da família dele e pessoas ligadas ao regime.

Delegações dos EUA e da Europa esperam levar o esboço da resolução a votação entre os 15 membros do Conselho de Segurança o quanto antes possível. As sanções são uma resposta do Ocidente aos cinco meses de violenta repressão do governo sírio aos manifestantes pró-democracia. Segundo a ONU, 2.200 civis morreram na Síria.

A Rússia, que tem poder de veto no Conselho de Segurança, é contra uma sanção para Damasco.

A resolução, proposta por Grã-Bretanha, França, Alemanha, Portugal e os EUA — e obtida pela Reuters–, diz que o conselho “condena fortemente a continuidade das violações graves e sistemáticas dos direitos humanos cometidas por autoridades sírias” e “exige um fim iminente para a violência”.