Geral

Em junho mais famílias campo-grandenses assumiram novas dívidas

Neste mês de junho aumentou o percentual de famílias campo-grandenses que assumiram novas dívidas, ou seja, que têm cheque pré-datado, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimos pessoal, prestações de carro e seguros, segundo a pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). De 57%, em maio, o índice subiu a […]

Arquivo Publicado em 20/06/2011, às 17h07

None

Neste mês de junho aumentou o percentual de famílias campo-grandenses que assumiram novas dívidas, ou seja, que têm cheque pré-datado, cartões de crédito, carnês de lojas, empréstimos pessoal, prestações de carro e seguros, segundo a pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

De 57%, em maio, o índice subiu a 59% em junho. “Mostra que depois de pisar no freio a população voltou a comprar”, avalia o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul (Fecomércio MS), Edison Ferreira de Araújo. Um dado animador é a redução da inadimplência. Enquanto em maio 32% afirmaram que tinham contas em atraso, neste mês o índice caiu a 29%. O percentual das que afirmam que não terão condições de pagar as dívidas também diminuiu, de 10% a 8%.

Quando fragmentadas as dívidas, a maior parte das famílias, 69,1%, aponta compromissos no cartão de crédito. Citaram os carnês 25% dos entrevistados e 11,8% estão comprometidos com financiamento de carro. O crédito pessoal aparece em 10,1% das citações e o financiamento da casa em 7,3%.

O comprometimento de renda é alto. Em 75,3% dos casos as dívidas consomem de 11% a 50% dos vencimentos familiares. A maioria das famílias – 47,2% – assumiram dívidas que levarão mais de um ano para serem quitadas.

Jornal Midiamax