Geral

Dupla usava carro de luxo para roubar objetos de veículos em Campo Grande

Dezenas de objetos foram recuperados pela polícia e serão entregues às vítimas mediante comprovação de propriedade

Arquivo Publicado em 02/02/2011, às 19h10

None

Dezenas de objetos foram recuperados pela polícia e serão entregues às vítimas mediante comprovação de propriedade

Cleyton de Souza Silva, de 27 anos, e seu comparsa Gabriel Lima Santos, de 21, foram apresentados na Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), onde estão presos desde quinta-feira (27). A dupla usava um carro de luxo para furtar objetos de veículos e depois transformá-los em dinheiro.

De acordo com o Delegado Roberval Mauricio Cardoso Rodrigues, os dois praticavam os crimes com um Audi A3 que foi financiado e não era pago. A prisão deles aconteceu em flagrante quando com uma lanterna sondavam um veículo.

Também foi preso na semana passada em abordagem policial, Marcelo Mendes Machado, que agia com Cleyton e Gabriel, mas este usava um Pálio e um Uno nas ações. Segundo Roberval, o maior alvo deles eram automóveis sem alarmes e fáceis de arrombar.

Os crimes já eram investigados por policiais do Departamento de Inteligência da Polícia Civil há 60 dias, depois de a quantidade de furtos dentro de veículos ter chamado a atenção das autoridades. Ainda de acordo com o delegado, o trio praticava os crimes há pelo menos um ano.

Todos os veículos foram apreendidos inclusive uma F250 de Cleyton.

Também foram apresentados na delegacia dezenas de produtos como aparelhos de som, caixa de alto-falante, pneus, espingarda de pressão, tênis, notebook. Parte deles foram apreendidos com a dupla, outros estavam em lojas que já eram investigadas por receptação.

As vítimas de furto nesta situação podem procurar a Derf para verificar se são donas de alguma das mercadorias. Porém, o delegado explica que a entrega será feita mediante a apresentação de um documento que comprove a propriedade. As devoluções serão feitas na próxima semana na segunda, quinta e sexta-feira, somente no período da manhã. As oito lojas que tiveram produtos apreendidos podem tentar reavê-los desde que também apresentem uma comprovação.

A dupla responderá por furto, crime que prevê de um a quatro anos de detenção.

Jornal Midiamax