Geral

Dupla sertaneja presa por furtar joalherias também teria agido em MS

Altair Leles Parreiro (Rodrigo) e Altemir Cândido Parreiro (Dudu di Valença) foram presos nesta terça-feira (10); segundo a polícia desde a prisão dos dois mais de 50 pessoas se identificaram como vítimas

Arquivo Publicado em 13/05/2011, às 13h00

None
474186346.jpg

Altair Leles Parreiro (Rodrigo) e Altemir Cândido Parreiro (Dudu di Valença) foram presos nesta terça-feira (10); segundo a polícia desde a prisão dos dois mais de 50 pessoas se identificaram como vítimas

A dupla sertaneja Altair Leles Parreiro (Rodrigo) e Altemir Cândido Parreiro (Dudu di Valença) presos em flagrante na última terça-feira, em Ibitinga (a 360 km de São Paulo) por furtos em joalherias também teriam agido em Mato Grosso do Sul, de acordo com o chefe de investigação da Polícia Civil de Ibitinga, Marco Roberto Vasconcelos.

Segundo ele, após a prisão dos dois, mais de 50 pessoas em diversos Estados, dentre eles MS, reconheceram os irmãos como sendo autores de furtos em seus estabelecimentos.

“Eles já foram identificados por vítimas em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Rio de Janeiro, Ceará e Paraná”, afirmou o chefe. Por meio de fotos enviadas às delegacias das cidades ou se deslocando até Ibitinga, os empresários confirmaram que eles são os autores dos furtos.

O delegado Carlos Roberto Ocon de Oliveira, responsável pela prisão dos dois, afirmou que o telefone não parou de tocar nesta quinta-feira. “À medida que a notícia se espalha pelo Brasil, pipocam vítimas por todos os cantos”, disse Vasconcelos. A polícia também está à procura de quem receptava as jóias furtadas

O advogado dos sertanejos, David Zanelato, entrou na quinta-feira com um pedido de habeas-corpus no Fórum de Araraquara (SP). Apesar dele insistir que os irmãos têm bons antecedentes, a Polícia Civil de Ibitinga divulgou que Altemir Cândido Parreiro (Dudu di Valença) foi condenado a cinco anos de prisão em 1999 por estelionato.

Carreira

A dupla sertaneja foi formada no início dos anos 1990 e essa é sua segunda formação. Dudu di Valença está desde o início e Altair Leles Parreiro, o atual Rodrigo, passou a cantar com irmão há pouco mais de dois anos. “Algumas bandas são assim, substituem um integrante, mas conservam o nome artístico. Temos capas de CDs onde os dois são identificados com clareza”, disse o delegado Carlos de Oliveira

Jornal Midiamax