Geral

Dirigente de federação local se diz decepcionado com acusações de boxeador

O presidente da Federação de Boxe de Mato Grosso do Sul (FBMS), Marcelo Nunes, se disse decepcionado com as declarações do lutador Laudelino Barros à um programa da emissora ESPN. Lino acusa Marcelo de lhe ter dado um cheque sem fundos em um evento que aconteceu em Campo Grande. Segundo Lino, seu adversário na luta […]

Arquivo Publicado em 02/03/2011, às 00h20

None

O presidente da Federação de Boxe de Mato Grosso do Sul (FBMS), Marcelo Nunes, se disse decepcionado com as declarações do lutador Laudelino Barros à um programa da emissora ESPN. Lino acusa Marcelo de lhe ter dado um cheque sem fundos em um evento que aconteceu em Campo Grande.


Segundo Lino, seu adversário na luta ameaçou não subir ao ringue caso não recebesse antecipadamente, e Lino teria pagado o valor e recebido um cheque sem fundo da Federação. O valor gira em torno de R$ 3 mil.


Segundo Marcelo, a quantia seria irrisória para um atleta internacional com Lino, top 5 da AMB (Associação Mundial de Boxe), e que pleiteia o título da Associação, e classificou o episódio como uma “picuinha” que não deveria se dar tanto valor.


Marcelo ainda disse que está em vias de fazer o depósito da quantia na conta do atleta para findar com a situação.


Perguntado se havia algum interesse em fazer algum evento com Lino Barros no Estado, caso houvesse retratação, ele foi enfático. “Fiquei decepcionado. No momento não há o menor interesse. Mas não se sabe no futuro”, disse.

Jornal Midiamax