Geral

Diretoria da Igrejinha aceita o vice no carnaval, mas quer mudança em regulamento

A Escola de Samba Igrejinha, segunda colocada no carnaval de Campo Grande 2011, discordou do regulamento alterado esse ano pela Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas) na qual a sinopse do desfile não prevê nenhuma punição as escolas que não a cumprirem. Segundo o assessor jurídico Osvaldo Pimenta de Abreu, essa alteração ocorrida prejudica a credibilidade […]

Arquivo Publicado em 12/03/2011, às 12h00

None
4324807.jpg

A Escola de Samba Igrejinha, segunda colocada no carnaval de Campo Grande 2011, discordou do regulamento alterado esse ano pela Lienca (Liga das Entidades Carnavalescas) na qual a sinopse do desfile não prevê nenhuma punição as escolas que não a cumprirem.


Segundo o assessor jurídico Osvaldo Pimenta de Abreu, essa alteração ocorrida prejudica a credibilidade das escolas do grupo especial porque várias escolas não cumpriram o que dizia a sinopse – informações que são repassadas à Lienca com antecedência, sobre número de carros, alegorias, componentes e alas.


A Igrejinha deve entrar com requerimento junto à Lienca para fazer a alteração do regulamento em 2012 e melhorar escolha dos julgadores que, segundo o assessor, “não sabiam nada da história e formação do povo sul-mato-grossense”.


“O cidadão não sabia nem que Belliago (nome do fundador de Coxim) foi o primeiro nome da cidade antes de se chamar Coxim”, lamentou Abreu, ressaltando que a escola acabou prejudicada por esse desconhecimento do julgador no quesito enredo.


O presidente Nelson Batistote, que está à frente da escola há três anos, lembra que a escola detém 20 títulos e que durante todo seu mandato a Igrejinha está sendo prejudicado devido à falta de organização da liga.

Jornal Midiamax