Geral

Deputada baiana anuncia em plenário traição conjugal e separação de prefeito de Salvador

A deputada estadual e ex-primeira-dama de Salvador, Maria Luiza Carneiro (PSD), usou todo o tempo que seria destinado para fazer um pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia para falar da separação com o prefeito João Henrique (PP), com quem foi casada por 27 anos. A atitude da deputada fez com houvesse um atraso na votação […]

Arquivo Publicado em 17/11/2011, às 15h20

None

A deputada estadual e ex-primeira-dama de Salvador, Maria Luiza Carneiro (PSD), usou todo o tempo que seria destinado para fazer um pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia para falar da separação com o prefeito João Henrique (PP), com quem foi casada por 27 anos.


A atitude da deputada fez com houvesse um atraso na votação do projeto que prevê a criação da Lei Orgânica da Cultura, de autoria do governo do Estado. Durante a fala, que durou pouco mais de oito minutos, ela acusou o ex-marido de tê-la traído com a subsecretária da Saúde de Salvador, a médica Tatiana Paraíso.


“Na última crise, após um longo período de desgaste, sugeri uma reflexão do relacionamento ao meu esposo, João Henrique. Acreditava estar buscando a harmonia e a cumplicidade do nosso relacionamento. Retornando de uma viagem, sete dias depois, tomei conhecimento do relacionamento extraconjugal de João Henrique com a subsecretária de Saúde, Tatiana Paraíso”, afirmou em discurso no plenário.


Maria Luiza disse ainda que a suposta amante do ex-marido era uma pessoa do convívio da família Carneiro. “Era ela quem nos medicava. Ela deixou o marido para assumir a relação com o João Henrique”, disse.


Deputados e funcionários da casa presentes demonstraram surpresa com o comportamento de Maria Luiza, que está no segundo mandato e sempre adotou uma postura discreta como parlamentar do PSD. No momento do discurso, a reação dos colegas foi de silêncio e perplexidade.


Defesa
Maria Luiza também aproveitou a tribuna para negar os rumores veiculados na revista “Época” de que teria um envolvimento amoroso com um oficial da PM, cujo nome não foi revelado. “Tais comentários já aconteceram antes e mantive a tranquilidade e desconsiderei por julgar absurdo.Mas, nunca tive e não tenho nenhum caso. Sempre conduzi a minha vida de forma coerente com os meus princípios morais e religiosos”, defendeu-se a ex-primeira-dama.


A parlamentar também negou que queira tirar proveito político da situação em uma possível candidatura à Prefeitura de Salvador no próximo ano e afirmou que não brincaria com um assunto tão delicado. No fim do discurso, Maria Luiza agradeceu o apoio das pessoas ligadas à igreja que frequenta e se retirou do plenário.


A íntegra do discurso estava disponível no perfil da deputada no site de relacionamentos Facebook, mas a página foi retirada do ar. A ex-primeira-dama Maria Luiza, a subsecretária da Saúde, Tatiana Paraíso, e o prefeito, João Henrique, não foram encontrados para comentar o assunto.

Jornal Midiamax