Geral

Depois de ‘safári’, deputados querem legislação ambiental para preservar Pantanal

Em meio às notícias sobre a operação denominada Jaguar II, em que foram apreendidas várias carcaças de animais silvestres, armas, munições e objetos de caça em uma espécie de ‘safári’, o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) defendeu a criação de uma legislação ambiental para o Pantanal. Na tribuna, durante sessão na Assembleia Legislativa desta quarta-feira […]

Arquivo Publicado em 11/05/2011, às 11h51

None

Em meio às notícias sobre a operação denominada Jaguar II, em que foram apreendidas várias carcaças de animais silvestres, armas, munições e objetos de caça em uma espécie de ‘safári’, o deputado estadual Marquinhos Trad (PMDB) defendeu a criação de uma legislação ambiental para o Pantanal.


Na tribuna, durante sessão na Assembleia Legislativa desta quarta-feira (11), Marquinhos alertou sobre o futuro do bioma mais importante em áreas úmidas da América do Sul. “Este lamentável fato serve de marco histórico para mudar as ações dos órgãos públicos em relação ao Pantanal. A Mata Atlântica e a Amazônia possuem as próprias legislações. Por que o Pantanal não? O foco não é punir, mas sim preservar”, disse o parlamentar.


O deputado ressaltou outros fatores que contribuem com os impactos ambientais sofridos pelo Pantanal. “A questão não é só o safari. Há outros fatores como a erosão, assoreamento dos rios, degradação das paisagens, desmatamento das matas nativas e a atividade siderúrgica”, explicou.


Mesma preocupação demonstrou outro deputado, o petista Pedro Kemp. Ele também fez uso da palavra, defendendo uma política pública específica para a preservação da maior reserva ambiental de Mato Grosso do Sul.

Jornal Midiamax