Geral

Depois de quase 60 anos separados, irmãos se reencontram em delegacia da Capital

Após uma separação de quase 60 anos, e muitos desencontros, Orias Lopes de Menezes e sua irmão Maria Lopes de Menezes se reencontraram na 7ª Delegacia de Polícia, localizada no Jardim Imá.

Arquivo Publicado em 14/02/2011, às 14h40

None
873977186.jpg

Após uma separação de quase 60 anos, e muitos desencontros, Orias Lopes de Menezes e sua irmão Maria Lopes de Menezes se reencontraram na 7ª Delegacia de Polícia, localizada no Jardim Imá.

A manhã desta segunda-feira (14) foi de muita emoção para um senhor de 82 anos e uma senhora de 73 em Campo Grande. Após uma separação de quase 60 anos, e muitos desencontros, Orias Lopes de Menezes e sua irmão Maria Lopes de Menezes se reencontraram na 7ª Delegacia de Polícia, localizada no Jardim Imá.


“Não tenho palavras, é muito maravilhoso”, falava ela; “Pretendo viver do lado dela agora, nem tenho o que dizer”, comentava ele. Abraçados, os irmãos conheceram os sobrinhos e a família aumentou bastante.


A separação começou com um trabalho. Dona Maria trabalhava na residência de um sargento, em Três lagoas, onde os irmãos moravam. O militar acabou sendo transferido para Maracaju, e Maria foi junto. Isso foi em meados dos anos 50.


“Nunca mais nos vimos, nunca conseguia encontrá-la, e estivemos perto muitas vezes”, relatou Orias, que chegou a estar em Maracaju em 1961, mas não encontrou a irmã. “Procurei e conversei em todo conto, mas não encontrei minha irmã”.


E assim os desencontros foram se sucedendo. Dona Maria morou em Costa Rica; seu Orias passou por lá e não a achou. Dona Maria foi para uma chácara em Bonito, Orias morou lá, e os dois continuaram sem se ver.


E a situação só mudou este ano.


Encontro


Orias comentou com um amigo que vivia com saudades da irmã. O amigo então procurou a 7º DP para tentar achar dona Maria.


“Foi rápido, depois que nos procuraram demorou apenas 30 minutos para localizarmos toda a família da irmão de Orias, graças a Deus deu tudo certo”, afirmou a investigadora Maria Campos, que organizou o encontro entre os irmãos.


O tão esperado dia era para ser no domingo, mas o destino parecia não querer reunir Orias e Maria. Um dos filhos dela entendeu errado as informações da polícia civil, e pensou que o encontro era em Três Lagoas.


“Ficamos o dia inteiro ontem lá em outra cidade, até descobrirmos que era aqui em Campo Grande e remarcarmos para segunda”, comentou a nora de dona Maria, Antonialda França.


Mas, mesmo com tantos descasos e tanto tempo, nesta manhã os irmãos se reencontraram. No meio de tantos abraços e emoções, a pressão de dona Maria subiu e causou um pequeno desconforto.


“É muito emocionante, não consegui nem dormir esta noite”, disse ela.


Depois de se encontrarem novamente, os irmãos não parecem querer se desgrudar. Mesmo com a distância mantida, Orias mora no bairro Santa Emília na Capital e dona Maria continua em Bonito, os dois prometeram nunca mais passarem tanto tempo sem se verem.

Jornal Midiamax