Geral

Denúncias de moradores ajudam no sucesso de varredura na Rocinha

Diante do desafio de vasculhar uma área grande e bastante povoada, como é o caso da Rocinha, os policiais estão recebendo uma grande ajuda: as denúncias da população. As manifestações de confiança da comunidade incluem bilhetinhos entregues aos policiais, convites para conversar em um local discreto e ligações para o Disque Denúncia e o 190. […]

Arquivo Publicado em 15/11/2011, às 11h20

None
Diante do desafio de vasculhar uma área grande e bastante povoada, como é o caso da Rocinha, os policiais estão recebendo uma grande ajuda: as denúncias da população. As manifestações de confiança da comunidade incluem bilhetinhos entregues aos policiais, convites para conversar em um local discreto e ligações para o Disque Denúncia e o 190. Nesta segunda-feira, informações importantes fornecidas por moradores ajudaram os policiais a realizar duas grandes apreensões durante a tarde.
Na primeira, policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) receberam uma denúncia de que na localidade conhecida como Dionéia, no alto da Rocinha, os traficantes utilizavam uma área de mata para esconder drogas e armas. Os policiais começaram a cavar a região às 8h e desceram o morro às 17h. No local, de difícil acesso, no meio da mata, encontraram 24 fuzis enterrados: 2 fuzis .308, fuzis G31 AK 47, 3 fuzis Fal1, fuzil M167, fuzis AR 151, carabina .301 calibre 12.
Além dos fuzis, também foram encontradas 7 pistolas (sendo cinco 9mm e duas .45), 2 lança rojões, 2 granadas e 25 kg de cocaína.
Na segunda ocorrência, policiais receberam a dica de uma senhora e foram até uma casa abandonada na Rua 2, também na Rocinha. Lá o Bope encontrou um laboratório de refino de cocaína. Foram apreendidos no local: 3 galões de ácido sulfúrico (cada galão possui 30 litros)1 galão de éter (com capacidade de 50 litros)1 pacote de 30kg de um pó branco que a perícia irá identificar o que é.
Jornal Midiamax