Geral

Délia ‘reage’ às críticas de Murilo sobre controle de patrimônio

A vereadora Délia Razuk (PMDB), prefeita interina de Dourados até a semana passada, reagiu hoje (02/03) às informações divulgadas pela assessoria de imprensa do novo prefeito, Murilo Zauith (DEM), de que o Município não possui o controle dos bens materiais que deveriam estar incorporados ao patrimônio público. “A cidade de Dourados não tem inventário de […]

Arquivo Publicado em 02/03/2011, às 21h12

None

A vereadora Délia Razuk (PMDB), prefeita interina de Dourados até a semana passada, reagiu hoje (02/03) às informações divulgadas pela assessoria de imprensa do novo prefeito, Murilo Zauith (DEM), de que o Município não possui o controle dos bens materiais que deveriam estar incorporados ao patrimônio público.


“A cidade de Dourados não tem inventário de patrimônio público. Com isto não se sabe o que, de fato, pertence ao município”, divulgou a assessoria de Murilo na semana passada, após encontro do prefeito com o conselheiro Waldir Neves, do Tribunal de Contas do Estado (TCE).


Délia Razuk foi incisiva na nota que mandou publicar na edição de hoje do jornal O Progresso, onde inclusive fez transcrever a íntegra do decreto onde ficou instituída a regulamentação do sistema de controle dos bens públicos de propriedade do Município. “Pessoas desinformadas e com escasso conhecimento de administração pública têm feito ilações sobre a falta de controle de bens que formam o acervo patrimonial da Prefeitura de Dourados”, diz a nota.


Por telefone, Délia afirmou à reportagem do Midiamax que, quando assumiu a Prefeitura, ela própria constatou que não existia esse controle do patrimônio e que, diante disso, formou uma comissão de estudo para elaborar normas técnicas e executar o inventário do patrimônio. “Esse estudo culminou com a publicação de um decreto, bastante extenso, no dia 13 de dezembro passado. Se hoje não existe um levantamento é porque não houve tempo para fazermos, mas nós elaboramos tudo para que a administração estivesse preparada para poder cuidar do patrimônio”, afirmou.


Délia disse ainda que mandou  publicar a nota com a íntegra do decreto não por se sentir ofendida, mas sim por considerar que tinha “a obrigação de reconhecer  o trabalho tão amplo feito pela equipe de secretários e funcionários da Prefeitura”.


No dia 13 de dezembro do ano passado, o Diário Oficial do Município publicou o decreto 1593, assinado pela então prefeita Délia Razuk e os secretários Sérgio Henrique Pereira Martins de Araújo (Procurador-Geral), Adriano Cavalcante (Administração) e João Azambuja (Finanças), dispondo sobre a administração e controle dos bens integrantes do Acervo Patrimonial.


Délia Razuk deixou a Administração interina de Dourados na quarta-feira passada (23/02) e desde então reassumiu a presidência da Câmara de Vereadores. Os ex-secretários Sérgio Henrique e João Azambuja a acompanham nas atividades de direção da Câmara, juntamente com a ex-secretária de Assistência Social Maria Fátima Silveira de Alencar e a ex-chefe de Gabinete Linda Darlé Pacheco Valente. (Com a colaboração do Douranews)

Jornal Midiamax