Geral

Defesa civil faz raio X do transporte rodoviário de cargas perigosas em Corumbá

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul em trabalho conjunto com a Comissão Estadual do Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Acidentes Ambientais com Produtos Químicos Perigosos (P2R2)  deu continuidade a operação de identificação das  rotas de produtos perigosos no Estado.  As fiscalizações aconteceram no período de 14 […]

Arquivo Publicado em 18/06/2011, às 00h09

None

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil de Mato Grosso do Sul em trabalho conjunto com a Comissão Estadual do Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida a Acidentes Ambientais com Produtos Químicos Perigosos (P2R2)  deu continuidade a operação de identificação das  rotas de produtos perigosos no Estado.  As fiscalizações aconteceram no período de 14 a 17 deste mês e a nova operação foi realizada na região de Porto Morrinho em Corumbá. No local, foram abordados veículos com cargas perigosas que seguiam para Corumbá.


Foi identificado pela fiscalização que os principais produtos que escoam na rota que passa por Corumbá são óleo diesel e resíduos sólidos (piche) que saem das refinarias de Paulínia-SP e Araucária – PR, tendo como destino principal a Bolívia.


O local por onde é transportado é considerada uma rota muito frágil devido não ter unidade de socorro por uma extensão de quase 300 km. Por lá circulam 500 mil litros/dia de combustível, o que favorece mais a ocorrências quando o assunto é acidentes ambientais com produtos perigosos.  A Comissão Estadual-P2R2/MS tem o objetivo até o final deste ano de fazer um raio X do transporte rodoviário de cargas perigosas, possibilitando assim um melhor direcionamento dos investimentos aos acidentes ocorridos.

Jornal Midiamax