O uso obrigatório de cartão para pagamento da tarifa nos ônibus articulados que circulam em Campo Grande foi oficializado com um decreto publicado nesta segunda (22) pelo prefeito Nelson Trad Filho (PMDB). Controversa, a novidade passa a valer a partir do aniversário da capital sul-mato-grossense, no próximo dia 26.

A intenção, segundo o prefeito, é eliminar o uso de dinheiro nos veículos do transporte coletivo campo-grandense. No entando, alguns usuários acham que a medida projudica quem não tem o cartão, atingindo o direito de ir e vir e a soberania da moeda nacional.

Atualmente circulam em Campo Grande 45 veículos articulados, que fazem as linhas troncais, interligando os principais terminais de transbordo. Os ônibus que fazem as linhas mais perigosas, onde os assaltos aos coletivos são corriqueiros, também estavam inseridos na ideia original, mas não foram incluídos no decreto.

Para contornar as críticas, as empresas aumentaram as formas de acesso aos cartões indutivos que podem ser carregados com saldo em dinheiro para ser utilizado no pagamento das passagens.

Além dos terminais Peg Fácil, na Praça Ari Coelho, nos terminais de ônibus dos bairros, da sede da Assetur e das conveniências e drogarias conveniadas, agora um website oferece a opção de solicitar o dispositivo.

O cartão pode ser solicitado no endereço http://www.assetur.com.br/vendaseRecargas.php?Tab=3.

A previsão é de que em 26 de outubro a obrigatoriedade de uso do cartão seja estendida também para as linhas ‘azuis’, que levam passageiros dos bairros até os terminais. Até janeiro de 2012, segundo a Prefeitura, a intenção é a adoção total do sistema de cartão eletrônico.