O presidente do UFC, Dana White, reconheceu nesta sexta-feira, em entrevista ao site “MMA Fighting” que uma vtória sobre o americano Dan Henderson no UFC 139 deixará o brasileiro Maurício Shogun muito perto de uma nova disputa de título dos meio-pesados, atualmente em poder do americano Jon Jones. Falando do seu quarto de hotel, onde se recupera de um problema na garganta, o dirigente abordou vários temas, destacando o futuro de Wanderlei Silva, a revanche entre Anderson Silva e Chael Sonnen e a repercussão da primeira transmissão ao vivo de uma luta do UFC em rede aberta de TV, e o futuro do MMA com a chegada das TVs abertas ao esporte. O Combate transmite na íntegra o UFC 139 neste sábado, a partir das 21h (de Brasília).

Confronto Shogun x Henderson

Uma vitória sobre Dan Henderson seria tão importante para Maurício Shogun, que o colocaria definitivamente entre os primeiros a ter chance de disputar o cinturão dos meio-pesados. Gosto de Dan Henderson, nós nos damos muito bem. Independente de ele ter saído do UFC há dois anos, estamos tratando de negócios aqui. Ele decidiu sair, lutou em outros torneios, e agora está de volta. Dan pode disputar o título dos médios ou dos meio-pesados. Se houver a oportunidade de se fazer uma boa luta entre ele e Anderson Silva novamente, pode ser feito.

Futuro de Wanderlei Silva

O futuro de Wanderlei Silva no UFC depende de como será sua luta contra Cung Le. Lembro do que eu disse após sua derrota para Chris Leben. ele é um homem de quem eu gosto como pessoa, e a quem eu respeito como lutador, e eu não me imagino vendo-o ser nocauteado seguidamente e deixar que isso aconteça.

Há muita controvérsia a respeito desse assunto. Os irmãos Nogueira ficam loucos quando eu digo isso, mas infelizemente, ou felizmente, a decisão é minha. É uma luta decisiva para Wanderlei Silva. Se ele lutar bem os três rounds e se mostrar em condições de continuar, isso acontecerá. Mas se ele for mal, for nocauteado ou for castigado, aí teremos de sentar e conversar. Sobre Cung Le, sou fã e gosto dele há muito tempo. Se você o conhecer de perto, verá que é uma pessoa incrível, um grande lutador, que veio da velha e tradicional escola de artes marciais e conseguiu fazer a transição para o MMA, e ter sucesso.

Revanche entre Anderson Silva e Chael Sonnen

Ainda estamos trabalhando na data para a luta entre Chael Sonnen e Anderson Silva. Vi esta manhã a entrevista dele a uma TV canadense. Ele é louco. Se você vai a um programa de entrevista, você deve fazer o seu dever de casa e saber com quem vai falar. O entrevistador é conhecido por provocar, criar polêmicas e tentar irritar seus entrevistados. Se você não está preparado para isso, ou não dê entrevistas, ou se prepare. É simples.

Chegada das TVs abertas ao MMA

Discordo que algum lutador vá ficar no UFC apenas por dinheiro. O Bellator, por exemplo, tem como sócia a Viacomm, uma companhia que tem disponíveis US$ 5 bilhões para investimentos. Não seria problema para eles contratar qualquer lutador do UFC, a qualquer momento. Quando se fala em grandes redes de TV se envolvendo com o MMA, significa que atingimos um outro nível de negócios. A Viacomm, hoje, é uma promotora de eventos. Eles gastam mais dinheiro em pilotos do que eu em uma temporada inteira. O dinheiro que eles gastam no MMA é nada para eles, comparado ao que eles gastam em outros programas.

Repercussão da transmissão do UFC em TV aberta nos EUA

É incrível como aumenta o número de críticos e inimigos que você arrebanha quando começa a fazer sucesso. Há idiotas de todo tipo falando o que bem entende sobre algo que eles não fazem ideia de como seja. Essa gente deveria arrumar um emprego, ter um filho, ou arrumar algo para fazer na vida. As pessoas não sabem o que temos que enfrentar nos bastidores para entregar um show como o que foi visto na última semana. Para se ter uma ideia, havia gente fazendo protestos em frente ao nosso escritório no sábado, querendo que o UFC acabasse. Nossos seguranças disseram que havia manifestantes com cartazes nas mãos protestando, e uma emissora de TV fazia o registro ao vivo da manifestação. Logo após serem entrevistados pela emissora, eles foram embora. Tudo durou 11 minutos. Mesmo assim tivemos ótimos números e, mais importante do que tudo, não houve reclamações. Nosso esporte é regulamentado, temos grandes atletas sob contrato. Será que eles não têm o direito de competir e ganhar por isso?