Geral

Dado preliminar indica que Brasil ultrapassou França e Reino Unido

Dados preliminares da equipe econômica indicam que o Brasil ultrapassou a França e o Reino Unido com o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 7,5% em 2010, informou nesta quinta-feira (3) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Com isso, a economia brasileira teria sido alçada à posição de sétima maior economia do mundo, afirmou […]

Arquivo Publicado em 03/03/2011, às 15h11

None

Dados preliminares da equipe econômica indicam que o Brasil ultrapassou a França e o Reino Unido com o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 7,5% em 2010, informou nesta quinta-feira (3) o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Com isso, a economia brasileira teria sido alçada à posição de sétima maior economia do mundo, afirmou ele.


Segundo ele, considerando o PIB a preços de Paridade de Poder de Compra (PPP), em uma conta ainda não oficial, a economia teria chegado ao patamar de US$ 2,18 trilhões, ou R$ 3,6 trilhões. “Se nós, de fato, se nós de fato, alcançamos US$ 2,1 trilhões, teremos superado a França e o Reino Unido no PIB, chegando ao sétimo lugar”, disse ele.


Mantega lembrou que o cálculo do PIB a preços de Paridade de Poder de Compra é realizado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco Mundial (Bird). “É um dado preliminar, que tem de ser confirmado”, declarou ele.


“Entre os países do G20, o Brasil é o quinto país que mais cresceu no ano passado, atrás da China, da Índia, da Argentina e da Turquia. Das grandes economias, o Brasil é o terceiro maior crescimento”, declarou Mantega a jornalistas.


O ministro da Fazenda destacou o crescimento de 2,18% na taxa de investimentos da economia brasileira no ano passado, e acrescentou que, em sua visão, a economia brasileira não está “superaquecida”.


“Já teve desaquecimento ao longo do ano [passado]. A economia está girando em torno de 4,5% a 5%.[neste ano]. É o que estamos projetando par ao PIB de 2011”, disse ele. A previsão de Mantega é de que os investimentos avancem 12% neste ano.


Segundo ele, há muito tempo que a população brasileira não tinha “satisfação” de perceber um PIB “tão grande, com todos os benefícios que isso traz”. “Isso mostra a capacidade produtiva da economia brasileira, o potencial que tem a economia, que vem sendo realizado nos últimos anos. Mostramos a nossa capacidade de crescer cada vez mais”, afirmou ele.


Ele repetiu que a economia brasileira não sustenta uma taxa de expansão em torno de 7,5%, conforme o resultado do ano passado. “A maior parte dos países não sustenta um crescimento chinês, que é atipico, mas o Brasil sustenta um crescimento acima de 5%”, declarou Mantega.

Jornal Midiamax