Geral

Cultivares de milho da Embrapa e condições favoráveis de mercado incentivam o plantio do grão no País

O milho é fundamental para alimentação humana e para as cadeias produtivas de aves, suínos e bovinocultura leiteira, uma vez que é o principal insumo das rações animais. A planta de milho tem origem na América Central e foi por meio das grandes navegações do século XVI e do início do processo de colonização da […]

Arquivo Publicado em 17/10/2011, às 19h28

None

O milho é fundamental para alimentação humana e para as cadeias produtivas de aves, suínos e bovinocultura leiteira, uma vez que é o principal insumo das rações animais. A planta de milho tem origem na América Central e foi por meio das grandes navegações do século XVI e do início do processo de colonização da América que a cultura se expandiu para outras partes do mundo. Hoje é cultivado e consumido em todos os continentes e sua produção só perde para a do trigo e do arroz.

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento – Conab, a produção brasileira de milho da safra de 2010/2011 deverá ficar em torno de 57,5 milhões de toneladas. As condições do cenário internacional de retração da oferta e aumento de consumo, aliadas às condições de quebra no Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, sinalizam para um cenário altista de preço. Se tomarmos como base os dois principais estados produtores: Mato Grosso e Paraná constataremos que em julho/2011 a saca de 60Kg estava cotada em R$ 17,54 e R$ 24,23, respectivamente, bem acima do registrado no mesmo período do ano de 2010.

O relatório de oferta e demanda de setembro de 2011 do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), também gerou perspectivas altistas de preços de milho no mercado externo para a safra de 2011/2012. Segundo esse documento, os principais motivos da alta dos preços seriam a quebra da safra norte-americana, o aumento da demanda mundial pelo cereal (em função do aumento das importações da China) e a diminuição do volume de exportação dos Estados Unidos em 10,1% em relação à safra de 2010/2011 e em 16,7% em relação à safra de 2009/2010.

Diante da situação otimista do mercado para os produtores de milho, a Embrapa Transferência de Tecnologia, Embrapa Milho e Sorgo e Embrapa Tabuleiros Costeiros, Unidades Descentralizadas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, indicam onze cultivares para as diferentes regiões produtoras do País para a safra 2011/2012, a saber: BR 205, BR 206, BRS 1010, BRS 1030, BRS 1040, BRS 1055, BRS 1060, BRS 2020, BRS 2022, BRS 3035 e BRS Gorutuba.

Jornal Midiamax