Geral

CRM-MS pune médico perito e ex-prefeito por ‘assumir ato de outro’ e por ‘exagero’

O médico Hermindo de David foi penalizado oficialmente pelo Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul após um processo Ético-Profissional. A pena, de ‘censura pública em publicação oficial’, está na edição desta segunda-feira (20) do Diário Oficial da União. Segundo o CRM-MS, o acórdão com a pena aplicada a Hermindo foi oficializado em 26de março, e […]

Arquivo Publicado em 20/06/2011, às 21h03

None

O médico Hermindo de David foi penalizado oficialmente pelo Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso do Sul após um processo Ético-Profissional. A pena, de ‘censura pública em publicação oficial’, está na edição desta segunda-feira (20) do Diário Oficial da União.


Segundo o CRM-MS, o acórdão com a pena aplicada a Hermindo foi oficializado em 26
de março, e levou em conta a infração aos artigos 33 e 60 do Código de Ética Médica (resolução CFM nº 1246/88), cujos fatos também estão previstos nos artigos 5º e 35 do atual Código de Ética Médica (resolução CFM nº 1931/09).


Os artigos que, de acordo com o processo, foram desrespeitados por Hermindo de David, dizem respeito a “assumir a responsabilidade por ato médico que não praticou ou do qual não participou efetivamente” e “exagerar a gravidade do diagnóstico ou prognóstico, complicar a terapêutica, ou exceder-se no número de visitas, consultas ou quaisquer outros procedimentos médicos”.


O presidente do Conselho Regional de Medicina de MS, Juberty Antônio de Souza, assinou o Aviso de Penalidade.


Hermindo de David (CRM/MS 229) se formou em medicina em 1970 pela UFSM (Universidade Federal de Santa Maria), no Rio Grande do Sul, e foi prefeito de Fátima do Sul por dois mandatos.


Ele atuou como médico perito da Previdência Social nas agências do INSS de Mato Grosso do Sul em Deodápolis e em Fátima do Sul, onde atualmente, atende como clínico geral no Hospital do Nazareno.

Jornal Midiamax