Geral

Corumbá: táxis são adesivados para facilitar identificação por usuários

Os adesivos numéricos da frota de táxis corumbaenses já são entregues em Corumbá. De acordo com a Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat), até o dia 16, os 92 táxis serão adesivados com a numeração e um informativo contendo o número do telefone da Agência de Corumbá para denúncias. A medida foi tomada para […]

Arquivo Publicado em 11/05/2011, às 11h24

None

Os adesivos numéricos da frota de táxis corumbaenses já são entregues em Corumbá. De acordo com a Agência Municipal de Trânsito e Transporte (Agetrat), até o dia 16, os 92 táxis serão adesivados com a numeração e um informativo contendo o número do telefone da Agência de Corumbá para denúncias. A medida foi tomada para garantir que a legislação de direito dos consumidores, em relação ao uso dos taxímetros, seja cumprida.

“No começo do ano, a Agetrat recebeu diversas denúncias de que muitos táxis estavam desrespeitando a legislação e não utilizavam os taxímetros na cobrança das corridas. De acordo com muitos consumidores, os preços cobrados estavam sendo abusivos e desrespeitavam totalmente os consumidores. Diante de tantas reclamações, a Agetrat se viu no dever de realizar uma ação, que garantisse o direito do consumidor e a regularização dos serviços. A solução foi o cadastramento numérico dos táxis. Os taxistas recebem dois adesivos com números, que são colocados um na parte dianteira e outro na traseira do veículo. Já na parte interior, um adesivo contendo o telefone de contato da Agetrat, assim, caso um taxista não cumpra com as regulamentações, os consumidores sabem onde devem procurar para reclamar”, explicou ao Diário, Wilson Velasques, supervisor da Agetrat.

O Sindicato dos Taxistas apoia a iniciativa da numeração, pois aponta que apesar de saber da situação irregular praticada por alguns associados, era difícil controlar a situação e que essa atitude só vem a somar com os interesses da categoria.

“Sempre recebíamos informações sobre cobranças abusivas, que muitos taxistas não utilizavam o taxímetro e faziam o preço de acordo com o cliente. Agora, com essa ação da Agetrat, de numerar os carros, colocar informativos de suporte, onde há a orientação de reclamação dos taxistas, isso facilita a organização sindical. Agora mais do que nunca, os consumidores vão se sentir seguros, pois muitas vezes, eles deixam de pegar os taxistas regularizados, porque temem a tabela e os preços. Agora eles podem se sentir seguros e ter a certeza do uso dos taxímetros. Caso isso não ocorra, é só o passageiro ligar para a Agetrat e denunciar, assim, o taxista será penalizado pela falta de cumprimento das legislações vigentes”, explicou Francisco Vieira da Hora, vice-presidente da Associação dos Taxistas.

Jornal Midiamax