Geral

Corrente petista ligada a Zeca do PT declara apoio à pré-candidatura de Vander Loubet

O ex-governador, que considera Vander Loubet um nome importante no partido, destacou o gesto da corrente Movimento PT, ligada ao senador Delcídio do Amaral.

Arquivo Publicado em 22/10/2011, às 15h42

None
1147544944.jpg

O ex-governador, que considera Vander Loubet um nome importante no partido, destacou o gesto da corrente Movimento PT, ligada ao senador Delcídio do Amaral.

Corrente CNB (Construindo um Novo Brasil), ligada ao ex-governador Zeca do PT, se reuniu na manhã deste sábado (22) para discutir o momento político e confirmar o nome do deputado federal Vander Loubet como pré-candidato do partido.


O ex-governador, que considera Vander Loubet um nome importante no partido, destacou o gesto da corrente Movimento PT, ligada ao senador Delcídio do Amaral.


O apoio à pré-candidatura de Vander foi comemorado durante a reunião deste sábado.


O deputado federal Vander Loubet destacou que está trabalhando para unificar o partido. “O Movimento PT tem uma grande força aqui no estado. E o gesto deles, em me indicar como candidato e até pela relação que eu tenho com o grupo do ex-governador Zeca, eu acredito que isso me credencia para que eu seja o candidato do PT”.


Para Vander, com a definição de seu nome, é tempo de sair para a empreitada e buscar o apoio das correntes petistas. “Quero com o apoio da CNB e da corrente Movimento PT, na segunda-feira (24) fechar o apoio. Eu conversei com o Pedro Kemp, pelo telefone, e a pré-candidatura dele tem legitimidade e tem liderança, mas eu tenho certeza de que nós vamos chegar a um acordo”.


Apoio


Segundo Vander Loubet, a unidade do PT irá contagiar todo o estado. “Podemos unificar e fazer prefeitos no interior, nas eleições do próximo ano”.


Vander acredita que neste momento o PT está dando um passo importante. “Sinaliza para os outros partidos que querem discutir para uma composição”.


O deputado voltou a reforçar que o cenário para as eleições de 2012 está diferente dos últimos anos, onde nenhum nome disparou nas pesquisas. “Nenhum favorito, diferente de outras eleições”. E acrescentou: “Você não tem nenhum candidato à frente, não vi nenhum, em todas as pesquisas que vi até agora”.


Previsão


Para Vander, a previsão é que a eleição municipal seja decidida em dois turnos. “Eu vou trabalhar para trazer o PDT para esta frente de oposição”.


Quanto ao candidato à vice, Vander acredita que ainda seja cedo e que a definição ocorra após o mês de março de 2012. “Até esse período as campanhas estarão sendo construídas, por isso é importante que o PT tenha essa definição agora para formar o grupo de trabalho eleitoral”.


Vander aguarda a reunião da próxima segunda-feira (24), para que após uma possível unificação do partido, tenha início a construção das propostas para a campanha eleitoral.

Jornal Midiamax