Geral

Contra ‘burrice e covardia’, técnico Tite promete Timão no ataque na Vila

Tite falou no início da semana que não teme a força do Santos na Vila Belmiro. Por isso, já descartou mudar a postura do Corinthians para o segundo jogo das finais do Campeonato Paulista, neste domingo, às 16h, no litoral. O treinador promete uma equipe corajosa para ficar com o título sem precisar das penalidades, […]

Arquivo Publicado em 13/05/2011, às 22h07

None

Tite falou no início da semana que não teme a força do Santos na Vila Belmiro. Por isso, já descartou mudar a postura do Corinthians para o segundo jogo das finais do Campeonato Paulista, neste domingo, às 16h, no litoral. O treinador promete uma equipe corajosa para ficar com o título sem precisar das penalidades, como aconteceu nas semifinais diante do Palmeiras.


– Se o técnico muda a característica de sua equipe neste momento, ele é burro ou covarde. Burrice pode ser até na interpretação, mas, na ideia, não vou mudar a eqiupe que jogou cinco clássicos e perdeu um. E aquele que perdeu (2 a 1 para o São Paulo) foi um crime pelo desempenho. Se eu fosse covarde, nem viria para cá – afirmou.


O comandante corintiano não acredita que esperar o Santos no campo defensivo seja uma boa alternativa para derrotá-lo na Vila Belmiro. Ele promete um Corinthians também procurando o ataque para surpreender o adversário, estratégia adotada desde o início do estadual contra adversários de maior ou menor expressão.


– O Corinthians vai jogar como vem jogando. Não acredito em só ficar atrás, defendendo. A equipe não é assim. Não vou tirar a normalidade da equipe. Isso é querer encontrar a solução mágica. Vamos impor nosso melhor futebol mesmo na Vila – ressaltou.


A defesa, porém, não foi esquecida. No primeiro duelo, o zagueiro Wallace foi escalado na lateral direita para tentar anular Neymar. Agora, com o retorno do titular Alessandro, o treinador garante que o jogador terá liberdade para chegar ao ataque, mas sem se descuidar da estrela santista.


– São outras características, mas vamos ter saída. Só não vou dizer como – completou.

Jornal Midiamax