Geral

Consultor acusa Oi de fraude comercial na venda de internet em Mato Grosso do Sul

Próprio funcionário da empresa teria confirmado no momento da instalação que a Oi vende o plano sem a devida cobertura necessária; nome do cliente foi parar no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito)

Arquivo Publicado em 17/03/2011, às 17h25

None
1071848338.jpg

Próprio funcionário da empresa teria confirmado no momento da instalação que a Oi vende o plano sem a devida cobertura necessária; nome do cliente foi parar no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito)

O consultor de infraestrutura com projetos sociais no Brasil e África, Delson Darque de Freitas, 57, resolveu denunciar a operadora Oi por fraude comercial após comprar um plano de internet com 4 megabytes de velocidade e não conseguir navegar com menos de 1 mega de velocidade. Segundo ele, com a ‘enrolação’ para tentar resolver o problema, acabou sendo incluído no cadastro do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).

Freitas procurou a reportagem para denunciar o que chama de descaso por parte da Oi. Com uma ordem de serviço de instalação, o consultor comprova que no dia 27 de outubro do ano passado um funcionário da empresa portava documento para a instalação do serviço de 1 mega.

Questionado pelo cliente sobre a instalação do serviço o funcionário da empresa teria respondido: “Esse povo tem essa mania de vender 10 megas, sendo que não tem nem 1 para instalar”, relata. Mesmo com o serviço cortado desde o mês de novembro do ano passado, Freitas demonstra as contas que ainda recebe. “Como eu vou pagar por um serviço que não está sendo prestado?”

Depois de procurar a loja da empresa, foi orientado a entrar em contato com o 0800, onde a ligação é repassada até pedirem para que Delson entre em contato com outra central da empresa que o repassa de atendente a atendente, da mesma forma e depois pedem novamente para retornar ao mesmo 0800.

Delson já procurou o Procon e a Delegacia do Consumidor. O cliente participou de uma audiência na última quinta-feira (10), no Juizado de Pequenas Causas, onde, segundo ele, não houve acordo. Na ocasião, representantes da empresa informaram que o consultor possuía débito de mais de R$ 1.000.

O reclamante aguarda agora decisão judicial a respeito. O cliente se indigna ao mostrar uma reportagem informando que a Oi registra lucro líquido acumulado de R$ 1,36 bilhão. “Eu não ia procurar o Procon, mas depois dessas ligações no 0800… Eles ganham em cima da morosidade, de 100% apenas 10% das pessoas que sofre esse problema obtêm êxito”, explica.

“Isso é um roubo. Como vendem um produto que não podem oferecer? É a mesma coisa que eu vender uma Mercedes e entregar um Fusca”, finaliza.


De acordo com a Oi a instalação do serviço depende de uma análise prévia da linha telefônica do cliente, capacidade da central telefônica a qual ele está ligado e da infraestrutura do endereço em que o serviço será habilitado. A empresa também informou que uma vez contratado o serviço, a velocidade pode sofrer variações relacionadas à rede interna, ao provedor de acesso e a outros fatores externos.

Delson Darque afirma que todo esse procedimento foi feito, e que a empresa Oi informou que a disponibilidade no local era de 4 mega.

Jornal Midiamax