Geral

Comandante da PM de Três Lagoas apoia militar que matou Pitbull a tiro

O comandante do 2º BPM (Batalhão de Polícia Militar), major Wilson Monari, endossou a atitude do policial que matou um cachorro da raça Pitbull com um tiro no último sábado (12), durante a 11ª Cavalgada Sul-mato-grossense, em Três Lagoas. “São constantes os ataques de Pitbull e houve a necessidade de se tomar uma atitude para […]

Arquivo Publicado em 17/11/2011, às 01h15

None

O comandante do 2º BPM (Batalhão de Polícia Militar), major Wilson Monari, endossou a atitude do policial que matou um cachorro da raça Pitbull com um tiro no último sábado (12), durante a 11ª Cavalgada Sul-mato-grossense, em Três Lagoas.


“São constantes os ataques de Pitbull e houve a necessidade de se tomar uma atitude para salvaguardar a vida humana. Se fosse possível, teria sido resguardada a vida do animal também. O risco poderia ter sido muito maior do que foi”, disse o major em entrevista hoje cedo ao programa Linha Direta Com a Notícia.


Na ocasião, o animal causou tumulto durante o evento e passou a atacar os cavalos e avançar em quem tentasse impedir os ataques.


Uma criança que acompanhava a passagem dos cavaleiros filmou o episódio com um celular. O Pitbull estava solto, segundo a dona, porque o pai dela, com um problema de saúde não teria conseguido segurá-lo.


Após a decisão do militar de atirar no cachorro, a mulher se irritou e chegou a agredir verbalmente os cavaleiros e o policial. Moradores, no entanto, reclamaram que constantemente o cachorro ficava solto na vizinhança amedrontando pedestres.


Veja o vídeo:


Jornal Midiamax