Geral

CNA incentiva produtores rurais a aderir ao Programa Agricultura de Baixo Carbono

A CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) pretende incentivar produtores rurais de todo o País a aderir ao Programa ABC (Agricultura Baixo Carbono) do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). O montante de recursos disponíveis para o programa ABC é de R$ 3,15 bilhões, mas por enquanto foram contratados apenas R$ 120 […]

Arquivo Publicado em 22/10/2011, às 19h01

None

A CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) pretende incentivar produtores rurais de todo o País a aderir ao Programa ABC (Agricultura Baixo Carbono) do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).


O montante de recursos disponíveis para o programa ABC é de R$ 3,15 bilhões, mas por enquanto foram contratados apenas R$ 120 milhões.


Para aumentar o volume de recursos financiados, a CNA, com o apoio da Embaixada Britânica, da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) e do BB (Banco do Brasil), distribuiu questionários junto às Federações Estaduais de Agricultura, Sindicatos Rurais e Emater para saber quais são as dificuldades que os produtores encontram na hora de contratar o financiamento do Programa ABC.


É fundamental que os produtores rurais respondam os questionários. As respostas servirão para elaborar o material didático do curso de capacitação, a partir de janeiro de 2012, para 300 técnicos das Federações Estaduais, Sindicatos Rurais, Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), funcionários do Banco do Brasil, entre outros.


O objetivo da capacitação é preparar os técnicos para auxiliar os produtores que encontram dificuldades de acesso ao programa ABC, além de mostrar as vantagens da produção sustentável e os ganhos de renda que os produtores podem obter com a implementação de tecnologias que garantam eficiência em suas propriedades.


A capacitação também apresentará as exigências impostas pela legislação dos países europeus que importam produtos agropecuários brasileiros.


Inicialmente, serão capacitados técnicos de Goiás, Tocantins e Mato Grosso, mas a idéia é estender o curso de capacitação para outros Estados.


O material didático do curso de capacitação será elaborado a partir de dois estudos encomendados pela CNA.


Um deles trata das barreiras que dificultam a implementação do Programa ABC e está sendo realizado por meio dos questionários encaminhados aos Estados e entrevistas com os diversos agentes envolvidos no processo, como técnicos bancários, gerentes de banco e produtores rurais.


O segundo estudo realiza uma ampla pesquisa da legislação e dos padrões europeus ligados à sustentabilidade da agricultura, exigidos dos países que pretendem exportar produtos agropecuários para a Europa.


As conclusões dos estudos serão divulgadas em duas oficinas previstas para o próximo dia 21 de novembro.


ABC


O Programa ABC do Mapa dispõe de um montante de R$ 3,15 bilhões para financiar práticas sustentáveis a serem adotadas pelos produtores rurais.


A idéia do programa não é só mitigar a emissão dos gases que causam o efeito estufa, mas também proporcionar o aumento da rentabilidade dos produtores por meio da adoção dessas práticas.


Cada produtor pode financiar até R$ 1 milhão, com uma taxa de juros de 5,5% ao ano e prazo de carência de até oito anos. O produtor pode quitar o financiamento em até 15 anos.


Parcerias


O curso de capacitação faz parte do projeto Agricultura de Baixo Carbono desenvolvido pela CNA, em parceria com a Embaixada Britânica, Mapa, Embrapa e Banco do Brasil. Amanhã, será realizada, às 10h, a 2ª reunião do Comitê Gestor do projeto, na sede da CNA, em Brasília.


O grupo discutirá o andamento dos estudos e a programação das oficinas que apresentarão as conclusões dos estudos.

Jornal Midiamax