Geral

‘Circunstâncias eleitorais definem candidatura do PT na Capital’, afirma Vander Loubet

Petistas se reuniram para debater as estratégias das eleições do próximo ano; Perfil dos adversários deve interferir na candidatura da legenda, que tem Zeca, Vander e até Dagoberto como opções

Arquivo Publicado em 13/05/2011, às 22h28

None
2120356287.jpg

Petistas se reuniram para debater as estratégias das eleições do próximo ano; Perfil dos adversários deve interferir na candidatura da legenda, que tem Zeca, Vander e até Dagoberto como opções

O deputado federal Vander Loubet, do PT, disse no início da noite desta sexta-feira, que o ex-governador José Orcírio dos Santos, o Zeca do PT, pode ser uma opção da legenda na disputa pela prefeitura de Campo Grande, no ano que vem. Contudo, o parlamentar condicionou a pré-candidatura de Zeca à estratégia de campanha do PMDB, principal rival dos petistas.

“Se o Puccinelli [André, governador] resolver centrar as forças peemedebistas num só nome e disputar uma eleição de primeiro turno, Zeca será o candidato. Agora, se a disputa for pulverizada, com outras concorrências, ai, sim, eu sou o pré-candidato, o ex-deputado estadual Dagoberto Nogueira [que é do PDT], também é e o próprio Zeca”, disse o deputado.

Embora a possibilidade de Zeca enfrentar uma nova eleição – ele perdeu a disputa do governo no ano passado – tenha sido tratada até agora em conversas reservadas, essa é a primeira vez que o nome do ex-governador [1999-2006] é divulgado de modo oficial.

Loubet debateu a questão com líderes de movimentos sindicais e entidades sociais, na sede da Fetems, a Federação dos Trabalhadores na Educação de Mato Grosso do Sul.

Além dos movimentos, participaram da reunião o presidente regional do PT, Marcus Garcia, o Marquinhos e a vereadora do PT em Campo Grande, Thais Helena.

A disposição de Vander em resolver logo a pré-candidatura do PT parece evidente porque, além de citar Zeca como a opção da sigla, ele já dá dicas aos parceiros políticos de como seu partido deve agir daqui em diante.

“Vamos promover alguns debates aqui em Campo Grande. Um deles: brigar por menos impostos e mais cidadania. Vamos discutir a indústria da multa, a tarifa do ônibus, o valor do IPTU”, disse o parlamentar.

Até por volta das 19 horas a reunião acontecia. O presidente regional do partido ainda não havia se manifestado quanto ao posicionamento de Loubet.

O cálculo político de Loubet tem a ver com as últimas ações de Puccinelli, que estaria interessado na nomeação da senadora Marisa Serrado, do PSDB, para o conselho do TCE (Tribunal de Contas do Estado).

Para o petista, a ida de Marisa para o TCE seria um meio de Puccinelli neutralizar as pretensões tucanas, que também estariam de olho na disputa pela prefeitura

.

Jornal Midiamax