Geral

Cigcoe/Rotac prendem “Ade” e “Mazinho” suspeitos de homicídio em Campo Grande

Alcebíades Veron de Barros, de 23 anos, conhecido como “Ade”, e Gilmar França dos Santos, chamado de “Mazinho”, 37, foram detidos no bairro Itamaracá, em Campo Grande, nesta quarta-feira (21). A detenção foi feita pela equipe da CIGCOE / ROTAC (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) e (Rondas Táticas e Ações de […]

Arquivo Publicado em 21/12/2011, às 18h40

None
1977309015.jpg

Alcebíades Veron de Barros, de 23 anos, conhecido como “Ade”, e Gilmar França dos Santos, chamado de “Mazinho”, 37, foram detidos no bairro Itamaracá, em Campo Grande, nesta quarta-feira (21). A detenção foi feita pela equipe da CIGCOE / ROTAC (Companhia Independente de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais) e (Rondas Táticas e Ações de Choque), que foi acionada por meio de denúncia anônima.


Os dois são suspeitos de cometerem o homicídio de Luciano Aparecido Facio, de 22 anos, na madrugada desta sexta-feira (16), em um bar localizado naquela região. Tudo indica que o motivo do assassinato seria briga de bar.


Investigação


A equipe tática estava realizando diligências para investigar o caso, até que chegou a denúncia sobre o envolvimento do“Ade” no crime. A CIGCOE/ROTAC foi ao local e encontrou Alcebíades nas redondezas do bairro Itamaracá. Ele começou a fugir da guarnição e dispensou um objeto no meio do caminho, que seria uma arma calibre 32.


A prisão foi feita na residência de “Ade”, nesta manhã. Ao ser interrogado, ele negou o envolvimento no crime e contou que quem cometeu o assassinato foi “Mazinho”. Em seguida, levou a polícia até o serviço dele, por volta das 14h.


Mazinho


Gilmar França confessou o crime aos policiais e disse que se tratava de uma “briga de bar”. “Mazinho” falou que, no momento, estava acompanhado de Alcebíades e ambos discutiram com Luciano. “Mazinho” disse que adquiriu o revólver no mesmo dia, próximo a um supermercado da região, pela quantia de mil reais.


Eles voltaram ao bar e “Mazinho” levou a pé Luciano até ficar embaixo do pontilhão, onde efetuou o disparo da arma de fogo e jogou a arma no rio.


Mandado de prisão


Ao verificar os registros, foi constatado que “Ade” já cumpriu pena por homicídio na UNEI (Unidade Educacional de Internação). Além disso, Gilmar possui dois mandados de prisão em aberto, um por receptação e o outro por evasão da Colônia Penal Agrícola, onde cumpriu apenas 1 ano e 4 meses de detenção.


Ambos foram transferidos para o 4° Departamento de Polícia para as providências cabíveis.

Jornal Midiamax