Geral

Chávez culpa “um pequeno grupo” de impedir entrada da Venezuela no Mercosul

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta terça-feira que a adesão do país como membro pleno do Mercosul está bloqueada por “interesses inconfessáveis” de “um pequeno grupo”. Ao discursar no plenário da reunião presidencial realizada em Montevidéu, o líder disse que já se passaram 13 anos desde que a Venezuela pediu adesão ao Mercosul […]

Arquivo Publicado em 21/12/2011, às 00h12

None

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou nesta terça-feira que a adesão do país como membro pleno do Mercosul está bloqueada por “interesses inconfessáveis” de “um pequeno grupo”.


Ao discursar no plenário da reunião presidencial realizada em Montevidéu, o líder disse que já se passaram 13 anos desde que a Venezuela pediu adesão ao Mercosul e, apesar do apoio obtido, em particular dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Néstor Kirchner (Argentina), ainda não foi possível consegui-lo.


“Um pequeno grupo de pessoas se instalou ali, com interesses inconfessáveis, e conseguiram evitar a adesão da Venezuela como membro pleno do Mercosul”, declarou Chávez.


O protocolo de adesão da Venezuela foi assinado em 2006 e ratificado pelos Parlamentos da Argentina, Uruguai e Brasil, mas o Senado paraguaio, dominado pela oposição ao governo de Fernando Lugo, resiste à proposta, alegando atitudes antidemocráticas de Chávez.


“Eu tive uma paciência sem limites a respeito. Foram ditas coisas sobre a Venezuela que eram uma falta de respeito”, afirmou Chávez, que criticou os que impedem a Venezuela de se unir ao Mercosul: “há mãos cabeludas, mãos velhas, fazendo de tudo para nos dividir”.


O venezuelano afirmou que aqueles que há cinco anos se opõem à entrada de Caracas no bloco não estão “cientes do dano que fazem” à Venezuela, ao Mercosul e ao “próprio povo paraguaio”.

Jornal Midiamax