Geral

Casal é morto por ganhar na loteria no Mato Grosso

A polícia de Cuiabá prendeu quatro homens e busca mais um acusado de planejar e assassinar um casal que morava em Pontes e Lacerda (448 km de Cuiabá). As vítimas ganharam um prêmio de R$ 1,4 milhão na loteria federal e por isso, segundo a polícia, foram mortas em outubro de 2010.

Arquivo Publicado em 04/02/2011, às 23h14

None

A polícia de Cuiabá prendeu quatro homens e busca mais um acusado de planejar e assassinar um casal que morava em Pontes e Lacerda (448 km de Cuiabá). As vítimas ganharam um prêmio de R$ 1,4 milhão na loteria federal e por isso, segundo a polícia, foram mortas em outubro de 2010.

A polícia de Cuiabá prendeu quatro homens e busca mais um acusado de planejar e assassinar um casal que morava em Pontes e Lacerda (448 km de Cuiabá). As vítimas ganharam um prêmio de R$ 1,4 milhão na loteria federal e por isso, segundo a polícia, foram mortas em outubro de 2010. Nesta semana, um menino de quase 2 anos, filho do casal, foi resgatado. A criança ficou em poder dos criminosos até o dia 31 de janeiro deste ano.


O desaparecimento do garoto e de Raimundo Nonato Ferreira de Souza, 46 anos, e Liliane Gois Saldanha, 25 anos, era investigado há três meses. A polícia concluiu que Luiz Paulo da Silva, 22 anos; Lauro Rosa Bueno, 22 anos; Ricardo Oliveira Queiroz, 27 anos; Raimundo Nonato Pereira da Silva, 48 anos, e Ivan Rosa da Silva, 45 anos, planejaram e executaram o assassinato do casal. Eles foram presos, com exceção de Ivan, que está foragido.


Raimundo da Silva era companheiro de garimpo de Raimundo de Souza e, segundo a polícia, foi o mentor do sequestro. A vítima ganhou em junho de 2010 um prêmio na Quina da loteria federal de R$ 2.849,00 milhões, divido com mais um ganhador. Após receber o dinheiro, ele mudou-se com a família para o município de Pontes e Lacerda.


A polícia afirmou que o crime foi planejado por Raimundo da Silva, que sabia do prêmio, na companhia de Ivan. De acordo com o delegado Luciano Inácio da Silva, os bandidos mataram o casal no mesmo dia do sequestro, após ser obrigado a entregar o número da conta e senha do banco em que o dinheiro estava depositado.


Luiz Paulo da Silva confessou que matou Raimundo e Ivan Rosa teria atirado contra Liliane Saldanha. A polícia faz buscas para encontrar os corpos das vítimas. Os acusados vão responder por extorsão mediante seqüestro com resultado morte e a pena vai de 24 a 30 anos de prisão.

Jornal Midiamax