Geral

Campo Grande inaugura placar para contabilizar dias sem morte no trânsito

Na manhã desta quarta-feira (11), foi lançado em Campo Grande, o projeto “Vida no Trânsito”, com o objetivo de reduzir os acidentes e a taxa de mortalidade no trânsito. O projeto faz parte de uma ação mundial organizada por um grupo de países integrantes da Organização Mundial da Saúde. Um placar de vida preservada no […]

Arquivo Publicado em 11/05/2011, às 13h58

None
678570781.jpg

Na manhã desta quarta-feira (11), foi lançado em Campo Grande, o projeto “Vida no Trânsito”, com o objetivo de reduzir os acidentes e a taxa de mortalidade no trânsito. O projeto faz parte de uma ação mundial organizada por um grupo de países integrantes da Organização Mundial da Saúde.

Um placar de vida preservada no trânsito, será instalado em vários pontos da cidade, mostrando há quantos dias não acontecem mortes em acidentes. Hoje (11), faz seis dias que não acontecem mortes no trânsito de Campo Grande.

Segundo o diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Rudel Trindade, nos primeiros quatro meses de 2011, Campo Grande teve 30% mortes a menos, do que o mesmo período do ano passado.

Rudel ainda destacou que as campanhas educativas estão tendo resultados positivos e que é importante conscientizar as crianças de hoje, para formar condutores responsáveis amanhã.

Campo Grande foi a primeira Capital a realizar o planejamento local das ações para reduzir o número de feridos e mortos nas vias urbanas, por meio do Gabinete de Gestão Integrada de Trânsito (GGIT), composto pelo Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul (Detran/MS), Santa Casa, Conselho Estadual de Trânsito (Cetran-MS), Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Agência Municipal de Trânsito (Agetran), Assetur, Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos (Agesul), Polícia Rodoviária Federal e Polícia Rodoviária Estadual.

O evento integra uma ação mundial para a redução de acidentes de trânsito com a participação de diversos países, dentre os quais África do Sul, Austrália, Bangladesh, Brasil, Costa Rica, Estados Unidos, França, Holanda, Índia, Irlanda do Norte, México, Noruega, Omã, Reino Unido, Rússia, Suécia e Tailândia, denominados “Amigos da década” que fazem parte de um grupo de 179 países participantes do Informe Mundial 2009 da Organização Mundial de Saúde.

Jornal Midiamax