Geral

Campo Grande é destaque em saneamento, segundo IBGE

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) divulgou nesta quarta-feira (19) o Atlas Saneamento onde destaca Campo Grande como uma das duas cidades de Mato Grosso do Sul que concentraram os resultados mais positivos de melhorias e ampliações da rede de esgoto e os maiores acréscimos populacionais. A outra cidade que aparece no relatório […]

Arquivo Publicado em 20/10/2011, às 18h54

None

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) divulgou nesta quarta-feira (19) o Atlas Saneamento onde destaca Campo Grande como uma das duas cidades de Mato Grosso do Sul que concentraram os resultados mais positivos de melhorias e ampliações da rede de esgoto e os maiores acréscimos populacionais. A outra cidade que aparece no relatório é Dourados. Os dados do IBGE são referentes a 2008 e são comparados com o levantamento anterior realizado no ano 2000.


A capital de Mato Grosso do Sul avançou a passos largos na ampliação do saneamento durante o período verificado pelo estudo do IBGE. Nos últimos cinco anos a Águas Guariroba investiu R$ 303,9 milhões com a implantação e ampliação da rede de coleta e tratamento do esgoto.


Lançado em 2006, o Programa Sanear Morena, da Águas Guariroba, elevou o índice de coleta e tratamento do esgoto de 32% para os atuais 63%. Todo o esgoto coletado pela empresa é tratado e o efluente é devolvido aos mananciais obedecendo às normas ambientais, sem oferecer riscos de contaminação.


Para o final de 2012, a disponibilidade do serviço de esgoto na cidade já atingirá 70% da população, uma meta prevista no contrato de concessão apenas para o ano de 2026.  Atualmente Campo Grande conta com 1.486 km de rede de esgoto, três estações com capacidade para tratar 734 litros por segundo, e 143.411 imóveis conectados à rede coletora.


Com o projeto Sanear Morena 2 a concessionária vai implantar mais 13 mil ligações domiciliares em 33 bairros da região do Imbirussu. A rede de esgoto terá um acréscimo de 139 quilômetros e vai beneficiar 42 mil pessoas. Nesta etapa do projeto estão sendo investidos R$ 45 milhões. O reflexo deste investimento é a melhoria da qualidade de vida da população com mais saúde.

Jornal Midiamax