A Caixa Econômica Federal fechou o primeiro semestre de 2011 com mais um recorde na contratação habitacional no Mato Grosso do Sul. Os resultados dos seis primeiros meses deste ano mostram que já foram aplicados R$ 474 milhões de reais, valor doze por cento superior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando emprestou R$ 424 milhões de reais.

Esse desempenho representa mais de cinco mil e quinhentas moradias construídas, beneficiando uma população de vinte e duas mil pessoas.

No Mato Grosso do Sul os financiamentos com recursos da poupança foram responsáveis por R$ 184 milhões dos valores contratados, para construção de 2.462 unidades habitacionais, número que representa um crescimento de 15%, em comparação com o primeiro semestre de 2010. Por sua vez, as contratações com recursos do FGTS corresponderam a R$ 289 milhões, o que significa 15% de aumento na aplicação em financiamentos e subsídios.

Na segunda versão do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV), já foram realizados aproximadamente R$ 15 bilhões em financiamentos, no Brasil. No Mato Grosso do Sul, foram contratados R$ 283 milhões.

Existem hoje em construção no Mato Grosso do Sul oitenta e quatro empreendimentos habitacionais financiados pela Caixa dentro do Programa Minha Caixa Minha Vida, totalizando 11.746 unidades, com recursos aplicados na ordem de R$ 775 milhões.

Para o gerente regional da CAIXA, Márcio Nunes Fonseca, o bom resultado apresentado é reflexo de mercado imobiliário que continua aquecido. “Os números apresentados hoje pela Caixa demonstra que a demanda para aquisição da casa própria em nosso Estado continua alta, apresentando crescimento superior a média nacional“, complementa o executivo.

Em todo o país, foram liberados R$ 34,7 bilhões para habitação, valor 3,4% superior ao mesmo período de 2010. A CAIXA registrou uma média de R$ 269,6 milhões e 3.889 contratos, ao dia, em 2011, sendo que 51% das famílias beneficiadas têm renda de até 10 salários mínimos.

Crédito Comercial

Na carteira de pessoas físicas foram liberados no Mato Grosso do Sul mais R$ 1,7 milhões, valor 149% maior do que o registrado no mesmo período do ano anterior. O destaque foi o crédito Aporte Caixa que apresentou um crescimento de 263% nos últimos doze meses.

Outra operação que apresentou grande crescimento no primeiro semestre deste ano, com mais de 114 mil operações, foi o empréstimos sob penhor, que liberou no período valor total de R$ 80 milhões. O resultado representa um crescimento de 23% em relação ao mesmo período do ano passado.

Aporte Caixa – No Crédito Aporte CAIXA não há limite máximo de empréstimo ou do valor de imóvel, desde que respeitados a capacidade de pagamento e o prazo. Para ter acesso ao crédito, o cliente só precisa ter um lote urbano, ou um imóvel comercial ou residencial, mesmo alugado ou ocupado, que possa ser apresentado como garantia (alienação fiduciária). A propriedade deve estar livre de quaisquer ônus.

Recentemente, a CAIXA alterou as condições da linha de crédito, tornando-a ainda mais atrativa com a ampliação do prazo máximo de pagamento para 180 meses (15 anos), com a aceitação da avaliação constante do IPTU e com o único imóvel como garantia.