Bolsas na Europa fecham em baixa atentas à cúpula da UE

Analista do mercado financeiro diz que mercados enfrentam alguma resistência em parte à espera do resultado do encontro
| 07/12/2011
- 22:01
Bolsas na Europa fecham em baixa atentas à cúpula da UE

Analista do mercado financeiro diz que mercados enfrentam alguma resistência em parte à espera do resultado do encontro

Os principais índices das bolsas europeias fecharam em baixa nesta quarta-feira, com Ainvestidores temerosos antes da reunião, na próxima sexta-feira, de líderes da União Europeia. O índice pan-europeu Stoxx 600 caiu 0,20%, ou 0,48 ponto, para 241,44 pontos. Na reunião desta semana, o porta-voz do governo da Alemanha, Steffen Seibert, descartou uma decisão sobre eventual ajuda do FMI (Fundo Monetário Internacional) para estabilizar a zona do euro.

Além disso, um funcionário não identificado do governo alemão disse estar mais pessimista em relação à chance de um acordo para salvaguardar o euro e combater a crise e disse ainda que Berlim era contrária à combinação do pacote temporário de 440 bilhões de euros com o Mecanismo de Estabilidade Europeia, permanente, de 500 bilhões de euros, o que ajudou a azedar o humor dos mercados. Ontem, o Financial Times informou que funcionários estudavam utilizar os dois fundos somados.

As ações do ING caíram 4,7%, após o banco informar que terá um encargo de até 1,1 bilhão de euros. Entre os bancos, Société Générale recuou 1,3%, Intesa Sanpaolo caiu 2,8% e BBVA perdeu 2%. “Não é uma passagem serena para o encontro que estava sendo esperado na segunda-feira, quando esperávamos ver uma pressão de França e Alemanha por maior integração fiscal”, afirmou Stephen Pope, da Spotlight Ideas.

John Ventre, gerente de fundos do Skandia Investment Group, disse que os mercados enfrentam alguma resistência, em grande parte à espera do resultado do encontro. Segundo ele, o Stoxx 600 pode passar ao nível de entre 250 e 253, caso haja notícias concretas após o encontro, mas não chegará a isso sem resultados.

Na Bolsa de Paris, o índice CAC 40 fechou em queda de 0,11%, para 3.175,98 pontos, com as ações dos bancos pesando. O varejista Carrefour caiu quase 3%, após o Le Figaro informar que o grupo pode comprar a operadora de supermercados Guyenne et Gascogne e financiar a compra com ações do Carrefour. Nenhuma empresa quis comentar o tema. No setor automotivo, Peugeot e Renault caíram 3,6% e 2,4%, respectivamente.

A varejista alemã Metro perdeu 2,7%. O Citigroup cortou a ação de “overweight” para “neutral”, após a varejista reduzir sua previsão para vendas e lucro em 2011, na terça-feira.
Em Frankfurt, o índice DAX recuou 0,57%, para 5.994,73 pontos, com as ações do Deutsche Bank recuando 0,5%.

Em Londres, o índice FTSE 100 recuou 0,39%, para 5.546,91 pontos, puxado por perdas no setor financeiro. Royal Bank of Scotland perdeu 2%. A corretora ICAP recuou 4,4%, após o Morgan Stanley cortar a ação de “overweight” para “equalweight”.

O índice Ibex 35, da Bolsa de Madri, caiu 0,79%, para 8.644,30 pontos. Os bancos estiveram entre os papéis mais movimentados, entre eles Santander (+0,3%). Em Lisboa, por sua vez, o índice PSI 20 fechou perto da estabilidade, com queda de 0,02%, em 5.608,52 pontos.

 

As informações são da Dow Jones.

 

Veja também

A página foi criada para dar mais transparência sobre publicidade eleitoral exibida por meio de todas as plataformas da empresa

Últimas notícias