Geral

Bilheterias dos Estados Unidos registram o pior ano da década

'Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras' estreia no país; produtores esperam melhoras nas salas de cinema

Arquivo Publicado em 20/12/2011, às 01h04

None

‘Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras’ estreia no país; produtores esperam melhoras nas salas de cinema

Sherlock Holmes enfrenta seu pior inimigo: um número menor de pessoas está frequentando o cinema nos Estados Unidos, ainda que a faixa etária do público cinéfilo seja a mais baixa dos últimos 16 anos. O novo filme Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras, com Robert Downey Jr., estreou no fim de semana passado nos EUA e conseguiu a maior bilheteria do período, com US$ 40 milhões, mas a cifra foi 36% menor em relação aos US$ 62,3 milhões do primeiro filme, que estreou há dois anos, segundo projeções divulgadas pelos estúdios no domingo. O longa deverá chegar às salas brasileiras no dia 13 de janeiro.


É preciso fazer, no entanto, uma consideração: o primeiro filme da série estreou bem mais próximo do Natal, um dos períodos de maior atividade nas salas cinematográficas.


Segundo a distribuidora Warner Bros., o novo capítulo da série Holmes compensará sua baixa arrecadação inicial à medida que começarem as férias da temporada. No filme, o detetive interpretado por Downey combate seu arqui-inimigo, o professor Moriarty.


“Este início de arrecadação é diferente”, acredita Dan Fellman, chefe de distribuição do estúdio. “Trata-se da bilheteria de um período que antecede o Natal em nove dias, ao contrário do primeiro filme, que estreou já na época das festas de fim de ano. Depois do Natal, acredito que teremos arrecadado uma quantia semelhante à de 2009.”


As expectativas, a julgar pela movimentação de ingressos, parecem otimistas demais. Depois dos dois piores fins de semana para Hollywood em termos de retorno de estreias, a venda de ingressos voltou a cair, agora cerca de 12% em comparação ao mesmo período em 2010, diante das dificuldades de Hollywood em atrair a atenção dos espectadores com as grandes estreias do final do ano.



Jornal Midiamax