Aliado histórico do governador Geraldo Alckmin (PSDB), o deputado Campos Machado (PTB) pôs em votação um projeto de sua autoria contra a vontade do Executivo e provocou um racha na maioria que apoia o tucano na Assembleia Legislativa. O texto não chegou a ser aprovado – a sessão caiu por falta de quórum -, mas expôs as fissuras na base.

Campos Machado é autor de um projeto que tira a Corregedoria da Polícia Civil do âmbito da Secretaria de Segurança Pública, devolvendo-a para a própria corporação. A mudança havia sido feita por decreto de Alckmin, para tentar tornar as investigações internas mais isentas. Candidato a vice-prefeito na chapa do tucano em 2008 e um dos poucos aliados que ficaram com Alckmin na época, o deputado reuniu-se com o governador para pedir apoio ao projeto. De Alckmin, ouviu não.

A insistência do deputado em votar o texto rachou a base do governo. PSDB, PV e PSB resolveram obstruir a sessão. O clima esquentou, com falas duras dos tucanos contra o projeto. De outro lado, partidos aliados, como PMDB, PTB e metade da bancada do DEM, votaram pela aprovação da proposta.