Geral

Banco Mundial autoriza repasse de US$ 255 milhões para reconstrução do Haiti

O Banco Mundial autorizou a liberação de US$ 255 milhões para o Haiti. De acordo com a orientação técnica, os recursos devem ser usados para ajudar os haitianos na construção de casas, na organização dos bairros e a garantir escolas para as crianças. O plano foi autorizado na quinta-feira (1º). A um mês de completar […]

Arquivo Publicado em 02/12/2011, às 11h02

None

O Banco Mundial autorizou a liberação de US$ 255 milhões para o Haiti. De acordo com a orientação técnica, os recursos devem ser usados para ajudar os haitianos na construção de casas, na organização dos bairros e a garantir escolas para as crianças. O plano foi autorizado na quinta-feira (1º). A um mês de completar dois anos do pior terremoto da história recente do Haiti, o país ainda busca sua reconstrução e sofre com as dificuldades.

A verba vai ser utilizada também para a reconstrução de parques, estradas e bairros. Há ainda planos para a execução de um projeto de estímulo para as famílias enviarem as crianças e os adolescentes às escolas. Também está em estudo a realização de cursos para a capacitação de 8 mil professores e a concessão de refeições para 75 mil jovens – cinco vezes por semana.

O presidente do Haiti, Michel Martelly, disse nesta semana que pretende criar 500 mil empregos no período de três anos. A falta de oportunidades de trabalho é uma das principais queixas dos haitianos. Segundo Martelly, alguns postos de trabalho devem ser criados em empresas internacionais.

Os projetos das multinacionais incluem a construção de um parque industrial na Região Norte. Será o maior investimento privado, depois de quase dois anos, avaliado em US$ 224 milhões. Também há o projeto de construção do Marriot Hotel, estimado em US$ 45 milhões, em Porto Príncipe, capital do país.

No terremoto de 12 de janeiro de 2010, cerca de 300 mil pessoas morreram, várias famílias ainda vivem de forma improvisada e os sinais de destruição ainda estão em toda parte, segundo autoridades. Os recursos do Banco Mundial devem ser usados na construção de casas para mais de 22 mil pessoas.

Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa

Jornal Midiamax