Geral

Bahrein quer ter GP de volta em breve, mas não se compromete para 2011

As autoridades do GP do Bahrein disseram que estão ansiosos para receber a Fórmula 1 de volta em um futuro próximo, mas não se comprometeram com a realização da corrida em 2011. O prazo dado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para a remarcação da prova se encerra nesta terça-feira, apesar do pedido de Bernie […]

Arquivo Publicado em 02/05/2011, às 11h28

None

As autoridades do GP do Bahrein disseram que estão ansiosos para receber a Fórmula 1 de volta em um futuro próximo, mas não se comprometeram com a realização da corrida em 2011. O prazo dado pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA) para a remarcação da prova se encerra nesta terça-feira, apesar do pedido de Bernie Ecclestone, chefe comercial da categoria, para um aumento deste tempo.


A corrida estava marcada para abrir o Mundial de Fórmula 1 no dia 13 de junho, mas a instabilidade política no país árabe forçou o cancelamento. Zayed Rashid Alzayan, presidente do Circuito Internacional do Bahrein, disse que as condições melhoraram desde o início do ano.


– Agradecemos muito à compreensão da Fórmula 1 e da FIA nestes tempos difíceis. Também gostaríamos de agradecer ao apoio da comunidade automobilística internacional e aos fãs da categoria ao redor do mundo. A prioridade nacional é achar uma solução para as dificuldades que o reino enfrentou. A situação melhorou, evoluiu dentro do Estado de Segurança Nacional. O GP do Bahrein é um momento de celebração e uma fonte de orgulho para o país. É uma atação para o mundo e estamos ansiosos para receber os carros em um futuro próximo – diz o dirigente.


Para Bernie Ecclestone, a Fórmula 1 pode fazer um retorno bem-sucedido ao Bahrein, mas não disse se a categoria realizará uma corrida no país em 2011 e 2012.


– O comprometimento do Bahrein com a Fórmula 1 foi claro desde o início. Obviamente, o reino teve de colocar as questões nacionais à frente e nunca tive dúvidas de que a remarcação do GP era de importância fundamental. Em oito anos, a relação com o local foi boa e sempre tive confiança de que eles poderão produzir algo especial.

Jornal Midiamax