Nesta quarta-feira (24), a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semac) e o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul), em parceria com a Prefeitura de Três Lagoas, promovem Audiência Pública para apresentação e discussão do Relatório de Impactos ao Meio Ambiente (RIMA) do loteamento para implantação do Distrito Industrial Córrego Moeda.

A Audiência Pública será no Souvenir Buffet, Rua João Silva, número 677, Centro, a partir das 19 horas.

O novo Distrito Industrial, foi criado pela Lei Municipal 2.427, de 2 de março de 2010, com a principal finalidade de definir uma área para a fábrica de fertilizantes da Petrobras.

Localizado às margens da BR-158, altura do km 25 (trecho inicial da antiga MS-395, Três Lagoas a Brasilândia), o empreendimento compreende uma área de 556,60 hectares, o equivalente a 230 alqueires, desmembradas da Fazenda Mateberi, como consta no Decreto de Desapropriação número 016, de 25 de fevereiro de 2010.

Neste empreendimento, foram investidos R$ 5,98 milhões. Do total da área, que passou a denominar-se “Distrito Industrial do Córrego Moeda”, quase 90% foram doados à Petrobrás, seguindo todos os procedimentos legais de cessão de áreas públicas, conforme a Lei 2.435, de 23 de março de 2010, aprovada pela Câmara Municipal.

Audiência Pública

Na programação da Audiência Pública, além da exposição do empreendimento e de sua finalidade específica, serão apresentados os impactos negativos e os impactos positivos do novo Distrito Industrial.

Ao mesmo tempo, população também terá oportunidade de conhecer as principais medidas mitigatórias (aquelas adotadas para reduzir ou prevenir os impactos negativos deste empreendimento). (Com informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Três Lagoas)