Presente no Brazil Sports Show, o maior salão de esportes do país, realizado na Bienal do Ibirapuera, Júnior Cigano falou neste domingo (14) sobre a sua expectativa para a luta contra o norte-americano Cain Velásquez, que valerá o cinturão do UFC na categoria dos pesos pesados. O brasileiro classificou o confronto como “maior desafio de minha carreira”.

Cigano e Velásquez vão se enfrentar na luta principal do UFC 139, que será realizado em San José, na Califórnia (EUA), no dia 19 de novembro. Pode-se dizer que o brasileiro lutará na casa do adversário, já que o norte-americano nasceu na Califórnia e treina em San José.

“A luta contra o Cain já está confirmada. Minha expectativa é grande. Vai ser o maior desafio da minha carreira, sem dúvida. Vou ter a torcida toda contra mim, mas os brasileiros podem ter certeza de que vou fazer o meu melhor trabalho dentro do octagon para fazer esse cinturão se tornar brasileiro”, disse Cigano, mostrando o valor que dá para o confronto.

O lutador esteve no Brazil Sports Show para fazer um workshop com fãs e praticantes do MMA, em que passou lições e dicas sobre conteúdo técnico, demonstrações e instruções de treino e preparação. “Foi maneiríssimo. Adorei fazer esse workshop, eu gosto muito desse contato com os fãs, e isso é bom para difundir ainda mais o MMA e o esporte no país. É uma idéia muito elogiável e todos saem ganhando”, comentou.

Além de Cigano, outros ídolos do MMA ofereceram workshops na Bienal – atraindo centenas de alunos. No sábado (13), foi a vez de José Aldo, campeão do UFC na categoria peso pena e apontado como o melhor lutador do ano passado, e Lyoto Machida, detentor do cinturão do UFC nos meio-pesados entre 2009 e 2010.

Ambos também participaram de uma mesa redonda no palco central do evento, ao lado de Fabio Gurgel, professor e um dos mais respeitados nomes da história do jiu-jitsu; e Jorge Guimarães, conhecido como “Joinha”, empresário responsável por agenciar as carreiras de grandes nomes do esporte, como os próprios Aldo e Lyoto, além de Anderson Silva e os irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro.

Durante cerca de uma hora, os participantes conversaram sobre a realização do UFC Rio, que vai acontecer daqui a duas semanas, lutas passadas e que estão para acontecer, fatos recentes do MMA e algumas curiosidades sobre esporte, além de responder perguntas do público presente.

“Eu achei o evento ótimo. Tive essa oportunidade de fazer um workshop de MMA e gostei muito da interatividade que tive tanto com os alunos durante a clínica como com os fãs em todo o salão. Foi muito bom. Eventos como o Brazil Sports Show são importantes para ajudar os esportes e todos que vivem disso”, afirmou Aldo.

“Este foi um trabalho maravilhoso da organização e tivemos um excepcional feedback. Foi muito importante notar que todas as pessoas estavam profundamente interessadas, e isso é o mais bacana neste tipo de evento. O importante é que com a transmissão do MMA pela televisão no Brasil estamos popularizando o esporte e principalmente atraindo os patrocinadores, que estão abrindo os olhos para este novo filão”, declarou Machida.