O militante anticorrupção indiano Anna Hazare encerrou neste domingo (28) a greve de fome iniciada há 12 dias, depois de receber a promessa dos parlamentares que haverá reforço na sua luta contra a corrupção na Índia. Ele rompeu o protesto em Nova Déli ao beber água de coco com mel. A mistura foi oferecida por duas meninas. Hazare, de 74 anos, será hospitalizado nas próximas horas para ser submetido a uma bateria de exames médicos.

A campanha de Hazare para endurecer a legislação anticorrupção encontrou grande apoio na população. “Durante 12 dias as pessoas do povo estiveram aqui. É a vitória deles”, afirmou o ativista.

O militante radical iniciou a greve de fome em 16 de agosto, dia em que foi detido após as grandes manifestações em todo o país que pediam o fim da corrupção. Ele foi liberado três depois e seguiu para uma praça de Nova Déli, onde prosseguiu com o jejum para exigir mais rigor em um projeto de lei em debate no Parlamento para dar mais eficiência à luta contra a corrupção.

Neste sábado (27), o governo anunciou que vai atender algumas de suas demandas, como a criação do cargo de mediador da República em cada um dos 29 estados do país, a redação de uma “carta do cidadão” e a ampliação dos poderes do mediador a todos os funcionários do governo.